Muffins Integrais de Pera e Cenoura


Setembro é um mês de regressos e recomeços. Para mim é o mês das férias mas para a maioria é o mês de voltar ao trabalho, de criar novas rotinas e traçar novos objectivos. É a altura ideal para rever as resoluções, afinal de contas o ano ainda não acabou e temos pela frente quatro meses para sermos felizes. É também o mês em que as escolas voltam a abrir dando inicio a um novo ano lectivo e dando as boas vindas às novas turmas. Para muitos pais é altura de azáfama, há livros para comprar, matriculas para finalizar, listas de compras para fazer, mas sobretudo, ementas para criar. Nem sempre é fácil criar lanches para enviar nas lancheiras dos miúdos. A ideia passa por diversificar e não tornar os lanches repetitivos e monótonos. A fruta deverá estar sempre presente, uma peça diferente por dia. Optar por sandes mais saudáveis e sumos naturais. E de vez em quando, sendo esta uma excepção e não uma regra, não pode faltar um docinho para animar e ajudar o tempo a passar mais depressa. 


Foi a pensar neste momentos que, desafiado pela Oliveira da Serra a criar uma receita para o regresso às aulas, idealizei estes muffins mega deliciosos, que levam na sua composição fruta e legumes. Aposto que os mais pequenos não vão resistir mas os adultos também não ficarão indiferentes, pois estes muffins são perfeitos para acompanhar um café ao pequeno almoço ou uma chávena de chá e dois dedos de conversa. O facto de conterem pera e cenoura na massa torna-os mais saudáveis, permitindo assim reduzir as quantidades de açúcar. A gordura usada é o Azeite Virgem Extra BIO Oliveira da Serra, um azeite de qualidade premium, não filtrado, de origem biológica e ideal para quem privilegia um estilo de vida natural. Se um azeite virgem extra normal já é bom, agora imginem tratar-se de um azeite biológico, que permite elaborar pratos saudáveis e deliciosos. 
Não hesitem em fazer estes muffins que ainda por cima são tão fáceis de preparar. E se preferirem podem ainda substituir a pera por maçã e a cenoura por courgette. Ficarão igualmente deliciosos e irresistíveis. As especiarias, essas são opcionais, mas garanto que se as usarem não vão querer outra coisa. Quem vai experimentar?!







Muffins Integrais de Pera e Cenoura

Ingredientes:
| 2 ovos
| 80 g de açúcar amarelo
| 50 ml de Azeite Virgem Extra BIO Oliveira da Serra
| 150 g de farinha de espelta integral
| 1 c. (chá) de fermento em pó
| 1 c. (chá) de canela                                                
| 1/2 c. (chá) de gengibre em pó
| 1 cenoura média ralada
| 2 peras médias raladas
| 50 g de nozes + qb para topping
| açúcar mascavado qb

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Coloque forminhas de papel para muffins numa forma de muffins e reserve.

2 . Bata os ovos juntamente com o açúcar e o Azeite Virgem Extra BIO Oliveira da Serra.

3 . Misture a farinha com o fermento, a canela e o gengibre a adicione ao preparado anterior. Envolva com uma espátula.

4 . Junte a cenoura ralada, as peras raladas, as nozes grosseiramente picadas e envolva novamente.

5 . Distribua a massa pelas formas de muffins, enchendo até 2/3 da capacidade.

6 . Polvilhe a superfície dos muffins com nozes picadas e açúcar mascavado.

7 . Leve ao forno durante cerca de 25 minutos. Retire do forno e deixe arrefecer por completo. Poderá conservar os muffins em recipiente fechado durante 4 dias.







Brownies de Abacate e Avelã


Estou oficialmente de férias. É chegada a altura de despir o avental, de arrumar os tachos e de me afastar da cozinha durante uns tempos. Mas não irei sem antes partilhar aqui uma receita doce para alegrar os vossos dias. Agora que a maioria de vocês já regressou é a minha vez de aproveitar estes últimos dias de Verão. Chega esta altura do ano em que só apetece abrandar e aproveitar todos os segundos para descansar. O corpo pede e a mente agradece. E para ajudar temos este lindo mês de Setembro que nunca desilude. Com os dias mais pequenos mas ainda quentes e solarengos. Dias de luz que ainda permitem muitas idas à praia e muitos mergulhos no mar. Irei rumar ao meu querido sul, que sempre me recebe e trata tão bem. Aos sítios onde sou sempre tão feliz e aos quais o meu coração já pertence. Funciona quase como uma terapia da qual já não consigo abdicar, dias cheios, de praias meio vazias, de muito sol, sal e mar. De paisagens únicas e de natureza genuína.


Mas vamos ao que interessa, a receita destes deliciosos brownies. Se antes já tinha aqui partilhado os melhores brownies da minha vida, agora que experimentei estes fico com dúvidas. São diferentes em termos de sabor, mas a textura, essa continua húmida e densa, tal como eu gosto num brownie. E se a courgette funciona como elemento fundamental que confere humidade à massa, então porque não experimentar o abacate?! Bem dita a hora em que o fiz, pois estes pequenos quadrados de prazer não deixam ninguém indiferente. Podem não ser os brownies mais lindos mas garanto que são deliciosos. Esta acaba por ser uma receita mais saudável, pois não leva qualquer gordura adicionada, para além daquela que está naturalmente presente no abacate e que é uma gordura saudável e também do Óleo de Abacate Fula Nativos, um óleo de origem 100% vegetal, saudável e muito leve. Este é um óleo virgem, bastante nutritivo, de textura consistente e sabor encorpado que pode ser usado para marinar, saltear, fritar ou para fazer bolos fofos e húmidos. 







Brownies de Abacate e Avelã

Ingredientes:
| 200 g de chocolate negro
| 2 abacates médios

| 200 g de açúcar amarelo
| 3 ovos
| 1 c. (chá) de extrato de baunilha
| 125 g de farinha de avelã (avelãs moídas)
| 30 g de cacau em pó
| 1 c. (chá) de fermento em pó                                                                   
| 1 pitada de sal
| 50 g de avelãs torradas 
{para a cobertura}
| 1 abacate
| 3 c. (sopa) de cacau em pó
| 3 c. (sopa) de xarope de Agave
| cacau em pó para polvilhar

Notas:
  • Convém usar um chocolate negro de qualidade e com pelo menos 70% de cacau.
  • O açúcar amarelo pode ser substituído por açúcar de coco, reduzindo a quantidade.
  • Para obter a farinha de avelã basta colocar as avelãs num processador e triturar alguns segundos até obter uma mistura areada. Podem substituir as avelãs por amêndoas ou nozes.
  • Os Brownies podem ser conservados no frigorifico, em recipiente hermético durante pelo menos 4 dias. Antes de consumir convém deixar-los alguns minutos à temperatura ambiente.

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre um tabuleiro de 25cm x 25cm com papel vegetal e reserve.

2 . Pique grosseiramente o chocolate negro e leve-o a derreter em banho-maria juntamente com o Óleo de Abacate Fula Nativos. Mexa bem até o chocolate estar completamente derretido.

3 . Esmague o abacate com um garfo até ficar em puré. Coloque numa taça, junte o chocolate derretido e envolva. Adicione o açúcar, os ovos e a baunilha e misture bem.

4 . Junte a farinha de avelã, o cacau em pó, o fermento e o sal e volte a misturar até obter uma massa homogénea.

5 . Por fim junte as avelãs torradas e ligeiramente partidas e envolva na massa.

6 . Verta a massa para o tabuleiro e leve ao forno durante 25 minutos. Retire o brownie do forno e deixe que arrefeça por completo. 

7 . Entretanto prepare a cobertura. Num processador ou liquidificadora coloque o abacate, o cacau em pó e o xarope de Agave. Processe alguns segundos até obter um creme liso.

8 . Cubra a superfície do brownie com o creme de abacate e cacau e polvilhe com cacau em pó e avelãs.






Gaspacho de Pepino e Abacate


O Verão quer-se feito de refeições simples e frescas. E se forem saudáveis tanto melhor. A ideia passa por despender o mínimo tempo na cozinha e nem sequer pensar em ligar o forno ou o fogão. Os dias são de calor, logo devem ser aproveitados para uma ida à praia em família ou para ir beber um copo com os amigos numa qualquer esplanada à beira mar. Haverá tempo para refeições mais elaboradas e de conforto, mas deixemos essas para os dias mais frios. Enquanto for Verão vamos mas é aproveitar os tomates da horta, os pimentos e as courgettes, os pepinos e as beringelas e também a batata doce. Sem esquecer as cebolas novas que estão cheias de sabor e também o milho doce, que quando grelhado fica para lá de delicioso. 

Esta é uma estação de abundância em legumes, então há que tirar partido disso e preparar com eles as refeições mais deliciosas. As saladas são sempre uma boa opção e não, não me refiro à simples salada de alface, tomate e pepino. Com meia dúzia de bons ingredientes e um pouco de criatividade podemos criar as saladas mais deliciosas. Mas eu também sou de sopas e sopa para mim tem de existir o ano inteiro, faça frio ou calor. Ainda que implique ligar o forno, a mais repetida nesta altura é a de tomate assado e manjericão. Preparada com os tomates coração-de-boi, que são os meus preferidos. Mas... e se for uma sopa fria?! 


As sopas frias têm vindo cada vez mais a conquistar o meu paladar. Há a clássica, de meloa, que faz uma entrada divinal e há ainda o tradicional gaspacho, seja ele feito na versão dos nossos vizinhos espanhóis ou na típica versão alentejana, de longe a minha preferida. E se for um gaspacho verde?! Bem, aqui a escolha já não é consensual, uma vez que esta receita é daquelas que ou se gosta mesmo ou se odeia. Acho que não existe um meio termo. Cá em casa eu represento a metade que adora e posso adiantar que esta sopa, para além de saudável, é um prato de Verão super refrescante e delicioso. Muito simples de preparar, não necessita de ser cozinhado e são apenas necessários alguns ingredientes simples, um processador e um frigorífico. Pode ser preparado de véspera e pode ainda ser servido como uma refeição leve, em pequenas taças, ou como entrada, em pequenos copos, com um topping de coentros, cebolo picado e sementes de abóbora ou sésamo.

A partilha desta receita surge do desafio que me foi lançado pela Oliveira da Serra para preparar uma receita de Verão, na qual deveria usar um dos seus azeites. Ora, sendo eu bastante apreciador desta gordura saudável, a minha escolha foi o Azeite Virgem Extra 1ª Colheita Oliveira da Serra. Todos os anos gosto de experimentar este azeite nas minhas receitas, por ser feito a partir das primeiras azeitonas, colhidas ainda jovens e frescas. Este azeite é sempre especial e único e apresenta um sabor e aroma tão característicos, equilibradamente amargos, picantes e ao mesmo tempo frutados, o que o torna perfeito tanto para cozinhar como para temperar.







Gaspacho de Pepino e Abacate

Ingredientes:
| 1 abacate
| 2 pepinos
| 1 dente de alho
| 2 cebolos + 1 para servir
| 150 ml de iogurte grego
| sumo e raspa de 1 lima
| 200 ml de água fria
| sal qb
| pimenta qb
| coentros picados para servir
| sementes de abóbora para servir

Preparação:
1 . Num robot de cozinha ou processador de alimentos, coloque o abacate em pedaços, os pepinos também em pedaços, o dente de alho, os cebolos cortados em rodelas, o iogurte grego, o azeite, o sumo e raspa de lima e a água. Tempere com sal e pimenta e triture durante 1 ou 2 minutos até obter um creme aveludado.

2 . Se necessário e caso o creme ainda esteja grosso, adicione mais um pouco de água. Prove e rectifique os temperos e leve ao frigorífico durante pelo menos 3 horas até servir.

3 . Na hora de servir, distribua o gaspacho por taças e sirva com rodelas de pepino (opcional), cebolo picado, coentros picados, sementes de abóbora e um fio de azeite virgem extra.







Panquecas de Alfarroba


Por vezes as circunstâncias da vida obrigam-nos a desacelerar. Há a necessidade de parar de planear o futuro, parar de nos preocuparmos com tudo e mais alguma coisa, parar de tomar decisões e apenas deixar a vida acontecer. Nem sempre os astros estão alinhados a nosso favor e por mais que se queira, o universo conspira contra nós. Seja por excesso de trabalho, o que pode levar a um cansaço extremo ou por estarmos constantemente a ser bombardeados com informação desnecessária ou simplesmente porque alguém que nos é muito querido adoece de forma inesperada. Foi isto que aconteceu nos primeiros dias de Agosto, um mês que fica marcado de forma menos positiva, com horas passadas entre urgências e hospitais, consultas e muitas preocupações. Um episódio inesperado, que não passou de um grande susto, agora controlado, mas que poderia ter terminado de uma forma menos feliz. É a vida a sussurrar-nos ao ouvido, dizendo que há a necessidade de abrandar, viver mais cada momento, apreciar as pequenas coisas e estar mais perto daqueles que amamos. 


Enquanto isso, o verão corre em passos acelerados. Agosto está quase a terminar e lá ao fundo já se vislumbram as tão desejadas férias. Mal posso esperar por rumar ao meu querido sul, aos sítios onde me sinto verdadeiramente feliz, às pessoas que me fazem sentir bem. Anseio pelas caminhadas até à praia, pelos longos passeios à beira mar, de pés descalços. Pelo azul do céu que se funde com o mar, por mais mergulhos na água salgada e pelos pores-do-sol mais lindos que Setembro tem para oferecer. Pelos sabores das terras do sul, pelas frutas e os cheiros dos mercados. Por dias tranquilos, sem horários e responsabilidades.

Até lá abrando um pouco e vou saboreando ao máximo cada momento, agradecendo sempre por tudo o que tenho, pelas oportunidades e pelas pessoas boas que me rodeiam. Vou adoptando cada vez mais um estilo de vida slowliving e saboreando as manhãs, quando posso, com pequenos almoços mais nutritivos e demorados. Não dispenso as minhas tigelas cheias de fruta, com granola e manteiga de amendoim. Mas havendo tempo, umas panquecas são sempre uma boa opção. Para saborear devagar, sem pressas.  Basta uma mão cheia de bons ingredientes e uma receita bem simples como esta que transcrevo mais abaixo. Escolhi a alfarroba por ser um sabor que adoro, que me traz tão boas memórias do sul e que faz destas umas panquecas diferentes, nutritivas e bem gulosas. Para simplificar, usei a Farinha de Trigo e Alfarroba da Nacional, uma marca centenária e inovadora que quase dispensa apresentações. Esta farinha, que foi desenvolvida para todos os usos culinários, já vem misturada e nas proporções certas. Asseguro que podemos fazer com ela um pão delicioso, mas também serve para fazer bolos, tartes, bolachas, biscoitos ou panquecas. Combina a vagem da alfarroba e a espiga do trigo, conferindo um sabor único e adocicado às nossas receitas. 








Panquecas de Alfarroba

Ingredientes:
| 150 g de Farinha de Trigo e Alfarroba da Nacional
| 1 c. (café) de bicarbonato de sódio
| 1 c. (sopa) de açúcar amarelo
| 1 ovo
| 150 ml de bebida vegetal de aveia
| 40 ml de óleo vegetal
| crème fraîche para servir (opcional)                                  
| nozes picadas q.b.
| frutos vermelhos q.b
| mel

Preparação:
1 . Numa taça junte a farinha, o bicarbonato o açúcar e misture. Adicione o ovo, a bebida vegetal, o óleo e misture bem durante alguns segundos com uma vara de arames, até a massa ficar uniforme.

2 . Leve ao lume uma frigideira pequena, de preferência anti-aderente, deixe-a aquecer e unte-a com um fio de óleo vegetal. Use uma concha e verta uma porção de massa, deixando cozinhar de ambos os lados, virando com uma espátula e até a panqueca ficar douradinha. Retire e repita a operação com a restante massa.

3 . Sirva as panquecas ainda mornas com 1 c. (sopa) de crème fraîche, frutos vermelhos a gosto, nozes picadas e um fio de mel.