Pizza de Chèvre e Cebola Roxa Caramelizada


Agora que os dias estão mais quentes, começam a apetecer refeições mais rápidas e ligeiras, daquelas em que basta misturar meia dúzia de ingredientes e em poucos minutos estão na mesa prontas a serem degustadas. Para mim as pizzas pertencem a esse tipo de refeições. Podem ser mais ou menos saudáveis, mas quando feitas em casa sabem sempre melhor, para além de que podem ser preparadas com ingredientes frescos e da nossa preferência. E o melhor de tudo é que tanto a base como o recheio podem ser preparados de véspera ou mesmo com alguns dias de antecedência e na hora de cozinhar é só usar os ingredientes já prontos e assim perdemos menos tempo na cozinha. Sim, porque estes dias maiores e com mais luz convidam a estar fora de casa, passear em família ou com os amigos, a estar em contacto com a Natureza, aproveitar ao máximo o ar livre. E no final do dia, nada sabe melhor do que degustar uma refeição rápida, deliciosa e em boa companhia.


Neste caso particular, trago uma pizza que faço algumas vezes e adoro. A cebola roxa caramelizada, que pode ser preparada com alguns dias de antecedência e conservada no frigorífico, conjuga na perfeição com o sabor salgado do queijo Chèvre. A massa, também ela é especial e pode ser preparada com antecedência. Depois é só guardar no frigorífico, embrulhada em película aderente e na hora de usar é só estender e colocar os ingredientes do recheio. Costumo usar a Farinha Especial para Pizza da Nacional,  pois já contém fermento na sua composição, não havendo necessidade de adicionar qualquer levedante. Esta farinha é composta por trigos seleccionados, sendo ideal para pizzas de massa fina e estaladiça ou alta e fofa, como é o caso da massa desta receita. Esta farinha encontra-se à venda nos supermercados em embalagens de 1Kg, pelo que rendem imenso.

A Nacional é uma marca portuguesa de confiança que assume o compromisso de desenvolver os melhores produtos através de um processo de inovação e desenvolvimento enquadrado num sistema de qualidade contínuo e rigoroso, com controlo e selecção das matérias primas e o cumprimento dos requisitos de garantia de higiene e segurança alimentar, garantindo aos seus consumidores a melhor qualidade dos produtos finais.


Pizza de Chèvre e Cebola Roxa Caramelizada

Ingredientes:
{para a base}
| 1/2 c. (chá) de sal
| 1 c. (chá) de tomilho seco
| 20 ml de azeite
| 220 ml de água morna
{para o recheio}
| 3 c. (sopa) de azeite                                         
| 4 cebolas roxas
| 1 c. (chá) de tomilho seco
| 1 c. (sopa) de mel
| 3 c. (sopa) de vinagre balsâmico
| 3 c. (sopa) de crème fraîche
| 150 g de queijo Mozarella ralado
| 180 g de queijo Chèvre
| manjericão fresco 

Preparação:
1 . Prepare a base, misturando numa taça a Farinha Especial para Pizza Nacional, o sal e o tomilho. Adicione o azeite e a água morna, envolva bem e depois amasse durante alguns minutos, formando uma bola. Transfira a massa para uma taça e deixe levedar cerca de 30 a 45 minutos.

2 . Enquanto a massa leveda prepare o recheio, levando ao lume uma frigideira funda com o azeite. Aqueça e adicione de seguida a cebola roxa cortada em meias luas e o tomilho. Salteie durante cerca de 8 minutos, até a cebola amolecer. Junte o mel e o vinagre balsâmico e deixe reduzir, mexendo de vez em quando, até a cebola caramelizar. Retire do lume e reserve.

3 . Estenda a massa com o rolo, formando um circulo com cerca de 30 cm, transfira para um tabuleiro forrado com papel vegetal e deixe repousar por mais 10-15 minutos. 

4 . Barre a massa com o crème fraîche e polvilhe com o queijo Mozarella. Corte o Chèvre em rodelas finas e distribua a gosto, juntamente com a cebola roxa caramelizada, sobre a pizza.

5 . Leve a pizza ao forno pré-aquecido a 220ºC durante 12 minutos ou até a massa ficar cozida e bem dourada. Retire e sirva com folhas de manjericão.

Bolo de Baunilha e Frutos Vermelhos


Maio é um mês de festas e celebrações. Foi neste mês que vim ao mundo e estou a escassos dias de celebrar o meu aniversário. Mas para além de mim, conheço imensas pessoas que também fazem anos neste mês. Ao comemorarmos mais um ano de vida, é normal reunir a família e os amigos chegados à volta da mesa. E como qualquer aniversário que se preze, tem de haver um bolo especial e adequado à ocasião. Sinceramente, não me lembro da última vez que comprei um bolo de aniversário numa pastelaria. Costumo ser eu a fazê-los em casa, com um ingrediente especial, o amor. Para além de ficarem muito mais em conta, sei quais os ingredientes que o bolo leva e sei que à partida é muito mais saudável e menos prejudicial que um bolo que é feito com cremes e massas industriais, que muitas vezes levam na sua composição corantes e conservantes. Provavelmente estarão já a pensar no trabalho e na canseira que dá, fazer um bolo de aniversário. Mas garanto que se planearem tudo com antecedência e se derem o vosso melhor, o resultado será fantástico e muito compensador.


Em parceria com o Alegro, escrevi um artigo no qual pretendo desmistificar a ideia de que fazer um bolo de aniversário é a tarefa mais árdua deste mundo. Não é. E a prova disso é esta receita que apresento, de um bolo de aniversário simples e delicioso que, certamente, será do agrado de todos os convidados. Não acreditam?! Experimentem arregaçar as mangas e colocar as mãos na massa e tenho a certeza que irão superar todas as vossas expectativas. No artigo, que podem ler na íntegra no site Alegro, irão ficar a par de todas as dicas para apresentarem na mesa um bolo de aniversário, simples de confeccionar e perfeito em termos de sabor e apresentação. Neste caso concreto eu sugiro um Bolo de Baunilha e Frutos Vermelhos, um bolo naked, em camadas, com uma massa de textura fofa e deliciosamente perfumada pelo aroma da baunilha. Recheei com creme de Mascarpone e aproveitei que este é o mês dos morangos e das rosas e decorei o bolo com estes elementos. Como podem ver, é um bolo simples, prático e feito apenas com ingredientes sazonais e genuínos.


(artigo escrito em colaboração com o site Alegro)

Dicas Para Bolo de Aniversário Simples e Delicioso 

Já dizia Julia Child que "a party without a cake is just a meeting". E nós não poderíamos estar mais de acordo, certo?! Pois festa que se preze, tem que ter um bolo, especialmente se falamos de um aniversário. Fazer de raíz um bolo de aniversário, ainda que simples, pode parecer à partida um bicho de sete cabeças. Sim, é uma grande responsabilidade, já que o bolo, logo a seguir ao aniversariante, será o centro das atenções e precisa de ficar delicioso e bonito. Mas o mais gratificante de tudo é que fazer um bolo de aniversário pode tornar-se num verdadeiro acto de amor.

Mesmo tratando-se de um bolo de aniversário simples, ele será a estrela de qualquer festa e por isso a sua escolha deve ser criteriosa. É muito fácil cair em tentação e ir ao supermercado comprar uma daquelas misturas pré preparadas para bolos. Ou ir à pastelaria mais próxima e comprar o primeiro bolo que encontramos. Quando isso acontece ficamos com aquela sensação incómoda de que precisamos de fazer mais, que é chegada a hora de meter as mãos na massa e fazer um bolo de aniversário, para nós ou para oferecer a quem mais gostamos. E nem precisa de ser um bolo muito elaborado, cheio de cremes e pasta de açúcar, que no final ninguém come e acaba por ser uma bomba calórica. Para mim o mais importante é que seja um bolo simples, prático e com ingredientes genuínos. Nada se compara ao sabor de um bolo caseiro que, para além de ter ingredientes verdadeiros, é feito com amor, o que o torna ainda mais especial.

Do mais simples e tradicional, passando pelos naked cakes, com ou sem andares, em camadas, com ou sem creme, o mais difícil é escolher. Comece pelo tema da festa (...)

(leiam o artigo completo aqui)


Receita de Bolo de Aniversário de Baunilha e Frutos Vermelhos 

Ingredientes para o bolo:
| 170 g de manteiga
| 3 ovos 
| 300 g de açúcar amarelo
| 2 c. (chá) de extrato de baunilha
| 250 ml de bebida de aveia (ou espelta)              
| 280 g de farinha s/ fermento
| 1 c. (chá) de fermento 
| 1 pitada de sal

Ingredientes para o recheio e cobertura
| 250 g de Mascarpone
| 200 ml de natas frescas
| 2 c. (sopa) de açúcar em pó
| frutos vermelhos q.b.

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e forre com papel vegetal três formas de aro amovível com Ø15 cm.

2 . Numa taça misture a farinha peneirada com o fermento, o sal e reserve.

3 . Bata a manteiga com o açúcar, cerca de 5 minutos, até obter um creme fofo e esbranquiçado. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição. Por fim junte a baunilha e volte a bater.

4 . Alternadamente adicione a farinha e a bebida vegetal ao preparado anterior e envolva bem, sem bater.

5 . Distribua a massa pelas formas e leve ao forno durante 25-30 minutos. Faça o teste do palito antes de remover os bolos do forno. Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha.

6 . Bata o Mascarpone com as natas e o açúcar em pó até atingir a consistência desejada.

7 . Coloque um bolo num prato de servir e cubra com 1/3 do creme. Repita a operação até ter três camadas de bolo. Decore o seu bolo de aniversário a gosto, com frutos vermelhos e flores.

Bolo Vegan de Limão e Sementes de Papoila


A criação deste blog trouxe até mim pessoas maravilhosas. Pessoas com as quais vou falando através de mensagens ou comentários, pessoas que têm em comum comigo os mesmos gostos pela cozinha, que partilham as suas dicas e receitas. Pessoas que já tinham o seu blog muito antes de eu criar o meu e outras que vieram a criar o seu blog muito mais tarde. Outras pessoas ainda que simplesmente adoram cozinhar e que me confrontam com as suas dúvidas ou trocam comigo as suas experiências culinárias. De todas as conversas com estas pessoas eu tenho sempre algo de positivo a tirar e estou sempre a aprender coisas novas. Esta é a melhor parte de ter um blog e é isso que me motiva e dá força para fazer sempre mais e melhor. Destas pessoas, com quem interajo no mundo virtual, algumas acabo por conhecer pessoalmente, em workshops ou outros eventos para os quais sou convidado. Algumas até, tornaram-se amigas na vida real e isso é algo que me deixa muito feliz.


Depois há aquelas pessoas luz, como é o caso da Marisia, uma amiga virtual que vive no norte da Europa, que tal como eu adora fazer bolos e com quem troco imensas mensagens. A Marisia é uma simpatia, tem mão para a cozinha e faz uns bolos lindíssimos. Aconselho-vos mesmo a seguirem o seu perfil no Instagram, pois garanto que irão aprender muito com ela. Nesta Páscoa ela quis supreender-me com alguns presentes que trouxe do país onde mora, a Suécia. E na sexta-feira santa, lá estava eu, no aeroporto, para receber e conhecer pessoalmente a Marisia e o seu marido. Dos presentes que trouxe constava esta forma linda que uso nesta receita. Ela dizia estar curiosa com o que iria fazer com ela. Pois bem, cá está o primeiro de muitos bolinhos que irei fazer nesta forma que chegou às minhas mãos, vinda de longe e de uma pessoa especial. Obrigado uma vez mais, Marisia!

Quanto ao bolo, é das combinações que mais gosto, limão e sementes de papoila e totalmente vegan. Não leva ovos, manteiga ou qualquer outro ingrediente de origem animal, podendo a receita, obviamente ser adaptada. Se optarem por uma versão sem glúten, basta substituir a farinha por outra sem glúten. A receita é super simples de fazer, atrevo-me mesmo a dizer que é dos bolos mais simples que já fiz. Basta misturar todos os ingredientes numa única taça e esperar o tempo que vai ao forno para no final saborearem um bolo delicioso, de sabor cítrico e baunilhado, com uma textura húmida e macia que se desfaz na boca e que é o complemento ideal para acompanhar um café ou para saborear ao pequeno almoço. Não deixem mesmo de experimentar esta receita que é também uma óptima sugestão para celebrar o Dia da Mãe que é já no próximo domingo. Eu sei que a minha mãe, caso ainda fosse viva, adoraria saborear comigo uma fatia deste bolo. Não deixem, por isso, de surpreender e mimar as vossas mães, façam algo doce, partilhem e saboreiem com elas. 


Bolo Vegan de Limão e Sementes de Papoila
(receita adaptada do blog de Bianca Zapatka)

Ingredientes:
| 300 g de farinha branca de espelta 
| 1 c. (chá) de fermento
| 1 c. (chá) de bicarbonato de sódio
| 1 pitada de sal
| 150 g de açúcar amarelo
| 125 ml de óleo vegetal (usei de coco)
| 200 ml de iogurte de soja natural
| 1 limão (raspa + sumo)
| 1 c. (chá) de extracto de baunilha
| 3 c. (sopa) de sementes de papoila
{para o glacé de limão} 
| 3-4 c. (sopa) de açúcar em pó
| sumo de limão qb

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Pincele com óleo vegetal e polvilhe com farinha uma forma rectangular (tipo bolo inglês) com cerca de 20cm e reserve.

2 . Numa taça coloque a farinha peneirada, o fermento, o bicarbonato de sódio e o sal. Adicione o açúcar e misture.

3 . Adicione o óleo vegetal, o iogurte, a raspa e o sumo de limão e o extrato de baunilha. Com uma espátula envolva bem todos os ingredientes até ficarem bem ligados.

4 . Junte as sementes de papoila e volte a envolver para que incorporem na massa.

5 . Verta a massa na forma e leve ao forno cerca de 55 min - 1 hora. Faça o o teste do palito antes de retirar o bolo do forno.

6 . Retire o bolo e deixe arrefecer alguns minutos na forma antes de desenformar. Desenforme e deixe arrefecer por completo sobre uma grelha.

7 . Opcionalmente, sirva o bolo com um glacé de limão, bastando para isso adicionar aos poucos sumo de limão a 3-4 c. (sopa) de acúcar em pó e ir misturando até atingir a consistência desejada.