Bolo de Pera e Trigo Sarraceno


Gosto muito de cozinhar ao sabor das estações, usar o que de melhor a natureza tem para nos oferecer, consoante a época do ano em que nos encontramos. Mas se existe algum momento em que isso me dá mesmo muito prazer é agora, no Outono. Não sei se é pelo facto de termos vontade de ligar o forno mais vezes e sentir o calor e o aconchego que nos conforta, se pela comida de tacho que nos sacia, ou simplesmente pelos ingredientes desta estação, que eu adoro. Tenho um carinho especial pelas quatro estações do ano e tento sempre tirar proveito do que cada uma delas tem para oferecer, mas o Outono é mesmo especial e mágico. Talvez seja do cheiro da marmelada acabada de fazer, do aroma das especiarias que sentimos no ar e que perfuma a casa, antevendo já o Natal ou talvez do cheiro das castanhas assadas ao qual não conseguimos mesmo resistir.


Mas o que eu não resisto mesmo é a ligar o forno e fazer um bolo com a fruta da época. Vocês sabem que eu não preciso de desculpas para fazer um bolo. É daquelas coisas que me deixa mesmo feliz. Mas a abundância de fruta leva-me a querer evitar o desperdício e ter um bolo pronto para degustar ao pequeno  almoço ou para partilhar com os amigos, é algo que me dá prazer. Daí ter decidido fazer este bolo de pera, usando a farinha de trigo sarraceno, mais saudável e nutritiva, que misturada com a baunilha e as peras cozidas com especiarias, faz deste um bolo irresistível e muito simples de preparar. Para além disso podem usar qualquer tipo de pêras, sendo que eu usei as Conference por serem mais doces e por ficarem deliciosas quando são cozinhadas. Se gostam de fruta cozida ou assada, tenho a certeza que vão adorar este bolo. Experimentem e depois partilhem comigo! 




Bolo de Pera e Trigo Sarraceno

Ingredientes:
| 3 ovos
| 140 g de açúcar amarelo
| 1 c. (chá) de extrato de baunilha
| 150 g de manteiga 
| 100 g de farinha de trigo sarraceno (usei da Nacional)
| 50 g de amido de milho
| 1 c. (chá) de fermento em pó
{para as peras}
| 800 ml de água
| 200 ml de sumo de laranja
| 100 g de açúcar amarelo
| 1/2 c. (café) de canela
| 1/2 c. (café) de açafrão moído
| 1 estrela de anis
| 3 peras Conference

Preparação:
1 . Comece por preparar as peras, levando um tacho ao lume com a água, o sumo de laranja, o açúcar a canela, o açafrão, a estrela de anis e deixe levantar fervura. Descasque as peras, deixando os pedúnculos, e mergulhe-as no tacho. Deixe cozinhar durante 15 minutos.

2 . Entretanto prepare o bolo. Pré-aqueça o forno a 180ºC e forre uma forma rectangular com papel vegetal ou unte com manteiga e polvilhe com farinha.

3 . Bata os ovos com o açúcar e a baunilha durante alguns minutos. Adicione a manteiga derretida e continue a bater até incorporar.

4 . Adicione a farinha peneirada, o amido de milho, o fermento e incorpore com uma espátula.

5 . Retire as peras do lume e escorra-as, absorvendo o liquido com papel absorvente.

6 . Verta a massa do bolo na forma e incorpore as peras, deixando-as de pé.

7 . Leve ao forno durante 35-40 minutos. Retire o bolo do forno e deixe arrefecer na forma antes de desenformar.

8 . Opcionalmente, adicione mais açúcar ao liquido da cozedura das peras e deixe cozinhar até reduzir e formar uma calda. Sirva o bolo regado com esta calda.




Bolo de Maçã e Trigo Sarraceno


Adoro estes dias de Outono, com o sol ainda a espreitar lá fora e as temperaturas amenas. As manhãs que já pedem uma peça de roupa mais aconchegante e as noites, agora mais frias, que já não dispensam uma mantinha, quando nos enroscamos no sofá enquanto assistimos a uma série. Na cozinha não é diferente e é notória a chegada da nova estação. O forno é ligado mais vezes, já apetece a comida de conforto, no ar paira o cheiro da marmelada acabada de fazer e na bancada vão-se amontoando as batatas doces e as abóboras à espera de irem ao forno para assar e serem transformadas em deliciosas sopas e purés. E ainda falta provar as castanhas, assadas com algumas pedras de sal ou cozidas com erva doce. Tudo bons motivos para saborear e gostar cada vez mais desta estação de tons quentes e dourados, que eu adoro.

Mas o que me deixa realmente feliz é poder ligar o forno para fazer um delicioso bolo de sabores outonais e com ele perfumar a casa. O cheiro inconfundível das especiarias que fica no ar é algo que eu não dispenso por estes dias. E vocês sabem o quanto eu gosto de bolinhos! Estamos na estação das maçãs e das peras e uma boa forma de as utilizar é em sobremesas. Nada como uma deliciosa tarte de maçã e canela acabada de sair do forno, servida com uma bola de gelado de baunilha. Concordam?! Ou umas peras cozidas com especiarias e servidas com um decadente caramelo salgado. Pequenos prazeres desta vida. Mas também gosto de um bolo de maçã e canela, de sentir os pedaços de maçã que tornam a massa ligeiramente húmida e ainda mais saborosa. 


Quando publiquei estas waffles falei-vos da novidade criada pela marca Nacional, a farinha de grão-de-bico. Mas também mencionei que outras novidades estavam a caminho. Pois bem, a Nacional acaba de lançar também a nova Farinha de Trigo Sarraceno Biológica, uma farinha 100% natural, fonte de fibras e proteínas e nutricionalmente mais rica que uma farinha de trigo normal. Confesso que estava ansioso para usar esta farinha num bolo e fiquei mesmo muito satisfeito com o resultado. Um bolo de maçã e trigo sarraceno, muito aromático e perfeito para servir de sobremesa ou mesmo para comer ao lanche. 

Ainda sobre a Farinha de Trigo Sarraceno BIO da Nacional, é proveniente de agricultura biológica e produzida de forma tradicional em moinho de pedra, o que permite conservar todas as suas propriedades e o sabor intenso que a caracteriza. É ideal para inovar na cozinha de forma equilibrada, podendo tanto ser utilizada em sobremesas como em pratos salgados. Mas as novidades não ficam por aqui, a Nacional, como marca inovadora e de referência em Portugal está sempre a surpreender e em breve chegam mais novidades. Fiquem atentos e sigam as redes sociais da marca e visitem o site da Nacional onde encontram muitas receitas deliciosas.






Bolo de Maçã e Trigo Sarraceno

Ingredientes:
| 4-5 maçãs médias
| sumo de 1/2 limão
| 2 c. (chá) de fermento em pó
| 1/2 c. (chá) de sal
| 2 c. (chá) de canela
| 90 g de manteiga 
| 350 g de açúcar amarelo
| 2 ovos
| 1 c. (chá) de extrato de baunilha              
| 300 g de iogurte grego
| 1 c. (sopa) de açúcar mascavado

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. 

2 . Unte com manteiga e polvilhe com farinha uma forma de buraco.

3 . Descasque e descaroce as maçãs, corte-as em pedaços, regue com o sumo de limão e reserve.

4 . Numa taça misture a Farinha de Trigo Sarraceno Bio da Nacional peneirada, o fermento, o sal, a canela e reserve.

5 . Bata durante alguns minutos a manteiga juntamente com o açúcar e os ovos, até obter uma mistura fofa e esbranquiçada. Adicione a baunilha e bata mais um pouco.

6 . Ao preparado anterior adicione alternadamente a farinha e o iogurte grego, começando e terminando com a farinha. Misture bem até obter uma massa homogénea.

7 . Adicione a maçã e envolva delicadamente na massa com uma espátula.

8 . Verta a massa na forma e alise a superfície. Polvilhe com o açúcar mascavado e leve ao forno durante 45-50 minutos. Faça o teste do palito antes de retirar o bolo do forno.

9 . Deixe o bolo arrefecer um pouco na forma antes de desenformar. Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha. Sirva com uma bola de gelado.







Panquecas de Banana e Aveia


O Verão passou a correr e depois de umas merecidas férias é altura de todos regressarmos às rotinas de sempre. Apesar de este estar a ser um ano atípico, o mundo não pode parar, por isso é chegada a altura de todos regressarmos ao trabalho e os mais novos regressarem às aulas. Com medidas de higiene e segurança ainda mais reforçadas mas com os hábitos de sempre. Tudo passa por planeamento e organização no que diz respeito à alimentação. Planear antecipadamente as refeições, as que são feitas em casa e as as que levamos na marmita. Planear e organizar os pequenos almoços em família, sem correr o risco de cair em monotonia e comer sempre as mesmas coisas, todos os dias. E sobretudo garantir que os mais novos não saem de casa sem o pequeno almoço tomado, pois esta é mesmo a refeição mais importante do dia.


A pensar nestes momentos fui desafiado pelo Alegro a criar uma receita que fosse uma sugestão para um pequeno almoço saudável e que agradasse a miúdos e a graúdos. E assim surgiu a receita que trago hoje, umas panquecas saudáveis de banana e aveia, sem açúcares refinados e sem glúten. Esta é uma receita super simples de fazer e que pode até ser preparada de véspera. Podem também deixar que os pequenos aí de casa metam as mãos na massa, fazendo assim um trabalho de equipa que certamente os convencerá a tomar o pequeno almoço antes de irem para as aulas. Podem encontrar esta e outras sugestões no artigo "Sugestões para um pequeno almoço saudável no regresso às aulas", que escrevi em parceria com o Alegro. Lá encontrarão também alguns hábitos saudáveis a adoptar para um bom pequeno almoço e ainda algumas dicas para que os mais novos tomem sempre esta refeição. Leiam o artigo completo aqui, onde podem também ficar a par de todas as novidades dos centros Alegro e encontrar muitas dicas e sugestões nas mais variadas áreas.



(artigo escrito em colaboração com o site Alegro)

Sugestões para um pequeno almoço saudável no regresso às aulas

Após um longo período de pausa é chegada a altura de os miúdos regressarem às aulas. Nas férias existe a tendência para abrandar, não havendo por isso um planeamento rígido das refeições. Com o início do novo ano lectivo é chegada a altura de voltar às rotinas de sempre, havendo um planeamento mais detalhado e com especial destaque para um pequeno almoço saudável

Nunca é demais reforçar a ideia de que o pequeno almoço é a refeição mais importante do dia. Após tantas horas em jejum existe a necessidade de ingerir os nutrientes essenciais que vão dar a energia necessária para enfrentar um novo dia. Sobretudo as crianças que ao tomarem um pequeno almoço saudável e nutritivo melhoram a sua concentração nas aulas bem como o rendimento cognitivo. Existe ainda a vantagem de, ao saírem de casa com esta refeição tomada, evitam o risco de cair na tentação de comer guloseimas a meio da manhã.

Alguns hábitos saudáveis para um bom pequeno almoço
  • Preparar pequenos almoços simples, mas completos e nutritivos.
  • É importante variar e não cair na monotonia de servir sempre as mesmas coisas. 
  • Ter os alimentos sempre visíveis, sendo esta também uma forma de (...)
(podem ler o artigo completo aqui)



Panquecas de Banana e Aveia

Ingredientes:
| 90 g de farinha de aveia
| 45 g de flocos de aveia finos
| 1 c. (chá) de fermento em pó
| 1 pitada de sal
| 2 bananas maduras
| 2 ovos
| 1 c. (chá) de extracto de baunilha
| 3 c. (sopa) de óleo de coco
| frutos vermelhos qb
| mel qb

Preparação:
1 . Numa taça coloque a farinha e os flocos de aveia, o fermento e o sal, misture e reserve.

2 . Esmague as bananas com um garfo reduzindo-as a puré. Adicione os ovos batidos e a baunilha e misture. Verta este preparado na mistura de farinha e envolva.

3 . Adicione o óleo de coco derretido e volte a misturar até obter uma mistura homogénea.

4 . Leve ao lume uma frigideira anti aderente untada com óleo vegetal. Verta 1 ou 2 colheradas de massa de cada vez na frigideira e deixe cozinhar de ambos os lados cerca de 2 minutos. Repita o processo até terminar a massa.

5 . Sirva as panquecas ainda mornas com frutos vermelhos a gosto e um generoso fio de mel.




Waffles Proteicas de Grão de Bico


Impressão minha ou Setembro passou a correr?! Ainda "ontem" estava a apanhar banhos de sol e a dar mergulhos no mar e de repente chega Outubro que traz com ele os dias agora mais pequenos e frescos, típicos do Outono. Depois de umas merecidas férias a sul, de muitos dias de descanso e passeio, regresso agora às rotinas de sempre, com energias renovadas e cheio de novas ideias para colocar em prática e partilhar. Por enquanto estou a adaptar-me ainda a esta nova estação, que chegou devagarinho mas que já se faz sentir à nossa volta. Os cheiros e as cores vão mudando para tons mais quentes e também a fruta e os legumes que chegam à mesa. Já colhi os primeiros marmelos com os quais fiz uma deliciosa marmelada e também geleia. E mal posso esperar pelos diospiros e as romãs. Sabe bem saborear o que cada estação tem para nos oferecer.


Com os dias agora a tornarem-se mais frescos apetece mais ficar por casa. Nada sabe melhor do que acordar ao fim de semana ou mesmo no feriado que se aproxima e saborear um bom pequeno almoço ou um lanche no conforto das nossas casas e sem pressas. A pensar nesses momentos preparei a receita destas waffles proteicas de grão de bico. Isso mesmo, umas waffles bem deliciosas e ricas em proteína, tudo graças à nova farinha de grão de bico criada pela marca Nacional. E a boa notícia é que estas waffles podem perfeitamente ser preparadas de véspera e ser guardadas no frigorífico, dentro de um recipiente hermético. No próprio dia basta aquecê-las no forno ou na torradeira e em poucos minutos temos um delicioso pequeno almoço pronto a degustar. 

Em relação à farinha de grão de bico, é a mais recente novidade da Nacional. Esta é uma farinha naturalmente rica em proteína de origem vegetal e fibra, tornando-se num produto ideal para quem pratica desporto com regularidade ou mesmo para quem pretende a substituição de outras farinhas. Permite uma grande variedade de utilizações, tais como bolos, omeletes, panquecas, waffles ou mesmo pão, conferindo sempre uma cor naturalmente amarela aos alimentos. Está disponível num formato de 500g e já se encontra à venda nas superfícies comerciais. Mas as novidades não ficam por aqui, preparem-se porque a marca está sempre a inovar e em breve outras novidades chegarão ao mercado. Até lá, espreitem esta e outras receitas deliciosas e inspiradoras no separador "receitas" no site da Nacional.






Waffles Proteicas de Grão de Bico
Ingredientes: (para 8 waffles)
| 2 ovos
| 1 c. (sopa) de açúcar amarelo 
| 50 g de manteiga derretida (ou óleo vegetal)
| 200 ml de bebida vegetal de aveia
| 120 g de farinha de Grão de Bico da Nacional
| 1 pitada de sal
| 1 c. (chá) de fermento em pó

Preparação:
1 . Numa taça bata os ovos com o açúcar, adicione a manteiga derretida e a bebida vegetal e misture bem.

2 .  Adicione a farinha de Grão de Bico da Nacional previamente peneirada, o sal e o fermento. Misture bem até obter uma massa homogénea.

3 .  Ligue a máquina de waffles e unte com um pouco de manteiga. Deite uma porção de massa e quando estiver dourada dos dois lados retire. Repita o processo até terminar a massa.

4 . Sirva polvilhado com açúcar em pó, acompanhado com frutas e iogurte, xarope de ácer e frutos secos.






Tarteletes de Mascarpone, Figos e Mel


Adoro fruta no geral, mas a fruta de verão tem para mim um sabor especial. Não sei se é pela sua abundância e variedade, pelo sabor ou pelas memórias que guardo da infância e das longas tardes de verão, que passava com a minha mãe a colher das nossas árvores a fruta mais doce e sumarenta. Por esta altura a figueira estava carregada dos mais doces figos "pingo de mel". O que eu adorava colhê-los directamente da árvore e comê-los ali mesmo, à sombra da enorme figueira que havia sido plantada muitos anos antes pelo avô Agostinho. Na vinha já se colhiam os primeiros cachos de uvas, tão doces e douradas pelos raios de sol. Na frente da casa existia sempre uma variedade "morangueira", cujas uvas amadureciam mais tarde, mas eram doces como o mel. Essa videira ainda existe, passados tantos anos. As macieiras e as pereiras também já se encontravam bem carregadas e em pouco tempo colheríamos as primeiras maçãs e peras da temporada. E as amoras, claro. Podia passar horas no meio das silvas a colher amoras. Muitos arranhões depois e algumas nódoas na roupa, lá vinha eu, feliz e contente com uma taça cheia de amoras. Toda esta fruta era por nós consumida, outra era oferecida a vizinhos e familiares e aquela mais madura, que muitas vezes caía das árvores, era dada a comer aos animais.


De toda esta fruta, arrisco a dizer que os figos são mesmo os meus preferidos. Adoro figos e é na sua forma natural que mais gosto de os comer. Mas quando existe abundância, não resisto a fazer uma ou outra sobremesa com eles. Na semana passada fui ao mercado e encontrei uma banquinha com uma senhora já de uma certa idade que estava a vender figos. Eram tão lindos e cheiravam tão bem que não resisti a trazer comigo uma generosa quantidade. Dois dias depois houve uma tia que me ofereceu mais uns quantos e na hora eu decidi que queria fazer uma sobremesa com eles. Figos combinam sempre bem com frutos secos como a noz e a amêndoa mas também com queijos. Como me apetecia uma sobremesa fresca, decidi preparar estas tarteletes com mascarpone, figos e mel, uma combinação vencedora, numa base amanteigada que se desfaz na boca. Servi com pistácios picados e obtive uma sobremesa deliciosa para estes dias, que ainda são de Verão. Experimentem!





Tarteletes de Mascarpone, Figos e Mel

Ingredientes: (para 6 tarteletes com Ø10 cm)
{para a massa}
| 270 g de farinha s/ fermento
| 3 c. (sopa) de açúcar amarelo
| 1 pitada de sal
| 165 g de manteiga fria
| 1 c. sopa de água fria
{para o recheio}
| 250 g de mascarpone
| 150 g de natas c/ 35%min MG
| 3 c. (sopa) de açúcar em pó
| 6 figos
| 1 c. (sopa) de pistácios picados
| mel qb

Preparação:
1 . Prepare a massa, misturando numa taça a farinha o açúcar e o sal. Junte a manteiga fria, em pedaços e com as pontas dos dedos vá misturando até obter uma mistura areada. Aos poucos vá adicionando a água fria e amasse até conseguir uma mistura homogénea e moldável (em alternativa, coloque todos os ingredientes num robot de cozinha e misture alguns segundos numa velocidade média-alta). Forme uma bola, envolva em película aderente e leve ao frigorífico durante 30 minutos.

2 . Pré-aqueça o forno a 180ºC.

3 . Transfira a massa para uma superfície ligeiramente enfarinhada e divida em 6 partes iguais. Estenda cada uma delas com o rolo formando 6 círculos de massa com cerca de Ø12-13 cm. Forre as seis formas de tarteletes com cerca de Ø10 cm e apare os bordos com uma faca.

4 . Pique a massa das tarteletes com um garfo e leve ao forno durante 15 minutos ou até que comecem a ficar douradas. Retire e deixe arrefecer sobre uma grelha à temperatura ambiente.

5 . Prepare o recheio, batendo ligeiramente o mascarpone. Junte as natas, que devem estar bem frias, o açúcar em pó e bata novamente até atingir a consistência desejada. 

6 . Distribua o recheio pelas tarteletes, alisando com uma colher. Corte os figos em quartos ou metades e ditribua sobre o recheio. Polvilhe com pistácios picados e regue com um fio de mel.