Pão de Alfarroba e Figos e um "Mar d'Estórias"


No final do mês passado rumei à linda cidade de Lagos, no Algarve, para ir conhecer o espaço Mar d'Estórias. Localizado em pleno centro histórico daquela cidade, mesmo junto à igreja matriz, este espaço acolhe histórias, sabores, aromas, texturas e experiências de um Portugal simplesmente único. Um espaço inovador de valorização de tudo o que é português, com especial enfoque para os produtos e produtores do Algarve. Se as minhas expectativas já eram altas, foram totalmente superadas quando, à chegada, me deparo com um edifício centenário que já foi uma igreja e até um quartel de bombeiros. Totalmente reconstruído, este espaço proporciona uma experiência cultural única onde prevalece a tradição nacional, o contacto com produtos genuinamente portugueses e a identidade de um povo lusitano onde não faltam os sabores e a gastronomia, tão bem representados.


O edifício encontra-se repartido entre várias secções de loja, da qual fazem ainda parte um café/bistro, uma galeria de arte e de forma a aproveitar o exterior, um Bar/Terraço a céu aberto e com uma vista magnífica sobre o mar. Foi neste terraço que começou verdadeiramente a minha experiência. Na agradável esplanada foi-nos servido uma deliciosa caipirinha com medronho do Algarve e para petiscar, uma tábua com presunto, chouriço e a melhor muxama de atum do Algarve, produzida em Vila Real de Sto. António. A acompanhar, um cesto de pão no qual constava o melhor pão de alfarroba e figos que já comi. É aqui que nasce a inspiração para a receita que partilho hoje, pois gostei tanto deste pão que não descansei enquanto não tentei reproduzi-lo em casa. Mas já lá vamos!

A experiência neste espaço passa por absorver a cultura e tradição portuguesas tão bem representadas entre as diferentes secções. O costume, a tradição e o "fazer" ditam a identidade de um povo. O Mar d'Estórias conta as histórias deste povo ligado ao mar, num espaço que é um testemunho infalível do tempo. Ali vê-se o país mais de perto com clareza e emoção, numa vasta selecção de produtos de excelência, todos eles representativos da cultura e tradição do nosso país. A combinação perfeita de sabores, sons, leituras e ambientes criam uma viagem mais profunda, próxima e autêntica pelo património local, regional e nacional, algo que só é possível através da escolha rigorosa de serviços e produtos de excepção, promessa assumida pela marca.


A par com monumentos de elevada relevância histórica na cidade, também ele, o Mar d'Estórias carrega  um significado histórico que foi de todo tomado em consideração, por forma a criar um espaço comercial e cultural. Tudo foi recuperado respeitando os valores culturais, adaptando o espaço a uma nova utilização, fiel à modernidade, mas muito enraizada no passado. Tudo foi feito no sentido de recuperar o máximo de identidade arquitectónica, histórica e social daquele que passou a ser um espaço de comércio e cultura portuguesas, em frente ao mar e cheio de estórias para contar e onde apetece estar e ficar.

O espaço Café/Bistro está sob a alçada da jovem e talentosa chef Megan Melling. É ela a responsável, tanto pelo delicioso pão de alfarroba e figos que me inspirou, como pelo almoço que nos foi servido, todo ele elaborado com produtos da região do Algarve. Naquele espaço podemos encontrar os melhores petiscos e as refeições mais simples e saborosas, que conjugam o melhor da gastronomia portuguesa. Um espaço acolhedor, calmo e com uma parede forrada de azulejos portugueses, onde a experiência pode ser mais aprofundada, provando as melhores receitas elaboradas com produtos frescos e genuinamente portugueses.


Por sermos um grupo restrito, o almoço foi-nos servido na Galeria, um espaço dinâmico que conjuga arte com gastronomia. Com um serviço personalizado, é neste salão com o tecto em caixão de madeira que têm lugar os jantares temáticos do Mar d'Estórias e também onde são privilegiadas as exposições de arte.
Como entrada e para abrir o apetite, foi-nos servido uma taça de percebes, na qual podemos sentir o verdadeiro sabor a mar. Seguiram-se uns míscaros salteados, de produção local, com crosta de parmesão. O primeiro prato principal foi um polvo algarvio com batata doce e ovas de polvo, temperado com salicórnia. Uma verdadeira delícia e uma perfeita conjugação de sabores e texturas. Seguiu-se um puré de ervilhas com ervilhas e ovo escalfado, um prato reinventado e com os sabores genuínos da Primavera. Para terminar, um prato tipicamente algarvio e também ele delicioso, um xerém de berbigão. A refeição não poderia terminar sem uma deliciosa sobremesa. Foi-nos apresentado um pão de ló de laranja, com curd de limão, gelado de figo e pólen de abelha. Uma verdadeira explosão de sabores em perfeita harmonia que se fez acompanhar de um café.


Após uma refeição tão farta, nada melhor que voltar à Loja e deixarmos-nos perder por entre uma selecção dos melhores produtos de decoração, jóias, calçado, garrafeira e mercearia fina. Ali está representado o melhor de Portugal em iguarias, vinhos e licores e com uma área de degustação incluída. Também existe um amplo espaço dedicado à Casa no qual encontramos os melhores elementos de decoração para a casa e cozinha. Aliando a vertente funcional à vertente emocional, artística e decorativa, estes são mais do que produtos utilitários, são ainda representativos de conforto e lazer. A mezzanine é o espaço dedicado à Livraria e audiovisual. Neste espaço podemos ver mais de perto a história da cultura, gastronomia e arquitectura regionais e nacionais. Neste ponto de inspiração cultural privilegia-se a relação directa entre o objecto e a experiência.


Passemos então ao afamado pão de alfarroba e figos. Sou fã de alfarroba, adoro o sabor e até já tinha experimentado antes este pão de alfarroba, tantas vezes repetido cá em casa. A receita que aqui partilho não é nem pretende ser a da chef Megan, foi criada por mim mas inspirada nos sabores algarvios daquele pão delicioso que me foi servido.  Convido-vos a visualizar este vídeo no qual também se podem inspirar vendo a chef Megan a preparar o seu pão de alfarroba.  Combinar figos e alfarroba é algo que soa sempre bem, é ter o Algarve à mesa e é o acompanhamento perfeito para uma mesa de petiscos. Um pão fofo com uma crosta deliciosa e com a textura adocicada dos figos que certamente será do agrado de todos. Desafio-vos a experimentar este pão diferente mas tão delicioso e que já passou a fazer parte do menu cá de casa.


Pão de Alfarroba e Figos

Ingredientes:
| 225 ml de água 
| 15 g de fermento de padeiro fresco
| 1 c. (chá) de açúcar amarelo
| 400 g de farinha de trigo s/ fermento
| 25 g de farinha de alfarroba
| 1 pitada de sal
| 150 g de figos secos
| 1 c. (sopa) de azeite para pincelar a forma

Preparação:
1 - Coloque a água numa tacinha e amorne ligeiramente (cerca de 15 segundos no microondas). Junte o fermento e o açúcar e mexa até dissolver. Reserve.

2 - Numa taça larga coloque a farinha e faça um buraco ao centro. Aos poucos vá adicionando a mistura de água e fermento e comece a amassar. Junte a farinha de alfarroba e o sal e amasse bem com as mãos durante alguns minutos, até obter uma massa homogénea, elástica e que se solte dos dedos. Adicione os figos secos cortados em pedaços e volte a amassar para envolver (se preferir poderá amassar com uma batedeira com gancho, poupando assim algum tempo).

3 - Tape a taça com um pano e deixe levedar cerca de 2 horas ou até que dobre de volume.

4 - Transfira a massa para uma superfície enfarinhada e forme uma bola. Unte com azeite uma forma rectangular com 25cm x 10cm. Alongue a bola de massa, polvilhe com farinha e transfira para dentro da forma. Com uma lâmina ou uma faca bem afiada dê dois ou três golpes na superfície da massa e deixe levedar mais 45 minutos.

5 - Pré-aqueça o forno a 200ºC. Leve o pão ao forno durante 25-30 minutos. Desenforme e sirva ainda morno ou, se preferir, deixe arrefecer e sirva depois. O pão conserva-se durante três dias, devidamente armazenado.

8 comentários:

  1. Deve ter sido uma visita magnífica nesse espaço, com essa refeição acompanhar cheia de sabor mas confesso que fiquei foi curioso com o gelado de figo e pólen de abelha deve ser divinal mesmo.
    Ótimo quando vamos a algum sítio provamos algo e que fica na cabeça é sinal que essa comida nos marcou que adoramos mesmo.
    Esse pão de alfarroba com a combinação dos figos secos deve ser divinal com um sabor distinto e super agradável e com esse interior com um aspeto super delicioso.

    Um abraço

    O Cantinho dos Gulosos

    ResponderEliminar
  2. Não gosto do sabor da alfarroba, mas este pão está tão lindo, tem tão bom aspecto que me dá muita vontade de cortar uma fatia e comer, assim, a solo, sem mais nada.
    https://bloglairdutemps.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. O nosso país é cheio de tesouros.
    E eu apesar de ser mais Alentejo que Algrave, adoro a gastronomia.
    E penso logo em alfarroba, figos e amêndoas, e nos docinhos algarvios, no xerém e noutras coisas tão boas.
    Adoro pães de alfarroba, ficou perfeito o teu! Esse miolo, é qualquer coisa de maravilhoso. Era já uma fatia :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  4. O nosso Portugal é mesmo rico em cultura e gastronomia e eu não podia ter mais orgulho, especialmente quando vejo e leio posts como este teu Célio.
    Quanto a este pão/bolo, como sou super fã da alfarroba, claro que vou ter de experimenta-lo, pois alfarroba e figos secos, além de serem dois ingredientes típicos e característicos do nosso algarve, são ingredientes que amo de paixão.
    Beijinho,
    Lia

    ResponderEliminar
  5. O mar de histórias é realmente um espaço muito bem conseguido. Vale mesmo a pena visitar.

    ResponderEliminar
  6. O mar de histórias é realmente um espaço muito bem conseguido. Vale mesmo a pena visitar.

    ResponderEliminar
  7. Obrigado Sweet Gula, por esta deliciosa receita. Fez as delicias lá de casa.
    Vou ter que repetir..

    ResponderEliminar
  8. Célio, fiquei in love quando vi este pão!! As fotos estão mesmo lindas...queria tanto provar! ♥
    E que belo cantinho esse Mar d'Estórias, adoro Lagos é uma cidade lindíssima e a nível gastronómico é TOP, principalmente os doces.
    Bjinhoos

    ResponderEliminar