Bolo Rei de Alfarroba e o Melhor Natal de Sempre


Num piscar de olhos chegamos a Dezembro, o último mês no calendário. O mês que traz aquela que é talvez a quadra mais festiva e celebrada pelos portugueses, o Natal! Durante anos senti e vivi o que era o Natal na sua verdadeira essência. Sou do tempo em que era o menino Jesus a trazer os presentes às crianças e não o Pai Natal. Havia uma conotação muito religiosa que era seguida à risca. Na noite da consoada era obrigatória a ida à missa do galo, que era celebrada à meia noite. A ceia era feita de bacalhau cozido com couves, tudo bem regado pelo azeite novo da temporada. Colocava o sapatinho debaixo da chaminé e esperava ansioso, noite dentro, pelos presentes. Deixava-me hipnotizar pelas luzinhas coloridas a piscar na árvore de natal. E havia sempre um presépio. Feito de musgo verdadeiro e com as figuras já desfiguradas pelo tempo e pelas brincadeiras. A casa cheirava a sonhos e a canela. E comiam-se as broas ou merendeiras de abóbora e batata doce. Haviam fatias de bolo rei, do tempo em que ainda havia a fava e o brinde. A família juntava-se toda à volta da mesa e as conversas duravam noite dentro. Hoje, pelo menos para mim, tudo é diferente. O Natal já não tem o significado de outrora, mas quer queiramos quer não, esta é uma quadra festiva que nos traz alguma alegria e nos aquece os corações.

É tempo de enfeitar a casa a preceito para receber familiares e amigos, de criar um ambiente acolhedor, de receber e abraçar quem mais gostamos e quem nos quer bem, de agradecer por todas as coisas boas e pelas pessoas queridas que nos rodeiam. Todos os pormenores contam e por toda a casa colocamos um ou outro enfeite de Natal. Trocamos presentes e delineamos todos os pormenores para a mesa da consoada. Queremos que haja magia no ar e planeamos O Melhor Natal de Sempre! E para ajudar nessa tarefa existem as lojas DeBorla que nos levam a conhecer a inquestionável e maravilhosa magia do Natal!


Convido-vos a visualizar o catálogo d'O Melhor Natal de Sempre das lojas DeBorla, no qual podem encontrar três deslumbrantes coleções que vêm cheias de doçura, brilho e harmonia e que irão facilitar as nossas vidas na hora de escolher aquele presente especial para oferecer a alguém que gostamos ou quando queremos aquele objecto que vai fazer diferença na decoração da casa ou ainda quando procuramos uma árvore de natal ou um presépio que representa a simplicidade e o amor. Ali facilmente encontramos o que queremos e qualquer sonho é possível. Na acelerada era digital em que vivemos, a necessidade de reencontro com os valores mais tradicionais e com as nossas origens é fundamental. O Melhor Natal de Sempre deixa a promessa de um regresso feliz à infância onde toda a magia acontece! Eu não resisti e trouxe comigo todos os elementos natalícios que encontram nas imagens seguintes. Desde o castiçal Gold Leaves que é lindíssimo, o pendurante em forma de estrela, as pinhas douradas e até o ramo de bagas vermelhas. Mas o que me fascinou mesmo foi o prato de bolo com friso dourado que usei para servir o meu bolo rei.

No Natal, cá em casa nunca falta o bolo rei. É daqueles doces tradicionais que não dispenso. Posso passar o ano inteiro sem o comer, mas nesta altura sabe-me mesmo bem. Não resisti, por isso, a fazer o meu próprio bolo rei, com as minhas frutas preferidas e nas quantidades desejadas. Este é uma versão um pouco diferente do tradicional, uma vez que é de alfarroba. Sou apreciador do sabor da alfarroba e apesar de apreensivo em relação à textura do bolo, uma vez que a farinha de alfarroba tem tendência a deixar as massas mais secas, este bolo ficou com uma textura deliciosa e com um sabor maravilhoso. Uma receita que merece ficar registada e que certamente vai fazer parte da mesa de Natal deste ano. Atrevam-se a experimentar esta receita, garanto que é deliciosa!

Bolo Rei de Alfarroba

Ingredientes:
| 150 g de frutas cristalizadas
| 1 dl de vinho do Porto
| 20 g de fermento de padeiro fresco
| 1 dl de leite + 1 c. (sopa)
| 500 g de farinha de espelta branca s/ fermento
| 20 g de farinha de alfarroba
| 1 c. (chá) sal
| 100 g de manteiga                                        
| 100 g de açúcar amarelo
| 3 ovos + 1 gema
| raspa de 1 laranja
| raspa de 1 limão
| 250 g de mistura de frutos secos 
| açúcar em pó qb
| amêndoas laminadas qb

Notas:
  • A quantidade de frutas cristalizadas e frutos secos pode ser ajustada conforme o gosto pessoal de cada pessoa. Assim como a variedade de frutas usadas. No meu caso usei as quantidades indicadas e usei nozes, amêndoas, caju e figos secos.
  • Nesta receita usei farinha de espelta branca. Mas podem usar farinha de trigo normal ou outra a gosto. 
  • Podem usar fermento seco granulado, nesse caso recomendo usarem cerca de 7 g.
Preparação:
1 . Pique as frutas cristalizadas, tendo o cuidado de deixar algumas inteiras de parte para decorar o bolo. Coloque a fruta numa taça e cubra com o vinho do Porto, deixando a macerar durante alguns minutos.

2 . Numa taça dissolva o fermento de padeiro no leite morno e junte 1 chávena de farinha. Misture bem, tape com película aderente e deixe levedar num local quente durante 15 minutos.

3 . Noutra taça misture a restante farinha com a farinha de alfarroba e o sal e reserve.

4 . Na taça da batedeira, bata a manteiga com o açúcar durante alguns minutos. Adicione os três ovos, um de cada vez e continue a bater após cada adição.

5 . Adicione as raspas de laranja e limão e a mistura de fermento, entretanto já levedada. Junte também a mistura de farinhas e amasse bem à mão ou com o gancho da batedeira, durante alguns minutos e até a mistura ficar elástica e macia.

6 . Pique os frutos secos (reserve alguns para decorar o bolo) e junte-os à massa. Junte também a fruta macerada e escorrida e amasse mais um pouco para envolver. Forme uma bola, polvilhe com farinha, tape com um pano ou película aderente e deixe levedar durante 3 horas ou até que a massa dobre de volume.

7 . Transfira a massa para uma superfície enfarinhada, forme novamente uma bola e transfira-a para um tabuleiro de forno forrado com papel vegetal. Faça um buraco no centro e com as mãos vá alargando a massa formando uma rosca. 

8 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Bata a gema com 1 c. (sopa) de leite e pincele o bolo com esta mistura. Enfeite o bolo com as frutas cristalizadas e os frutos secos reservados. Coloque também o açúcar em pó e algumas amêndoas laminadas. Leve o bolo rei ao forno durante 30-35 minutos. Retire do forno, deixe arrefecer e sirva.

2 comentários:

  1. Só pelas fotos dá para imaginar o quão delicioso ficou esse bolo rei,....
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar