Brioche de Mirtilos


Adoro meter as mãos na massa. Literalmente. As receitas que mais prazer me dão fazer, aquelas em que sujamos as mãos, espalhamos farinha por todo o lado e sentimos a textura dos ingredientes. A leveza da farinha que aos poucos se deixa abraçar pelos ovos e pelo açúcar, o cheiro da manteiga que nos deixa ansiosos pelo resultado final, por querer provar uma fatia daquele pão ou bolo ainda quente. O próprio amassar dos ingredientes, a magia de ver crescer uma massa linda e fofa que no final fará as delícias de todos. São estas receitas que mais gosto de fazer, ter de trabalhar a massa, sem pressas, dedicando muito amor, alguma paciência, fazendo daquela uma receita perfeita e saborosa. Ao mesmo tempo deixo-me embalar pelas gotas da chuva que cai lá fora enquanto aprecio o perfume que se vai espalhando na minha cozinha. Enquanto a massa leveda, folheio um livro de culinária, contemplo as suas lindas imagens e viajo para outros continentes, outras culturas, através da descrição de uma receita que leio e na qual descubro um ou outro ingrediente novo que vou querer comprar ou uma nova técnica que vou querer experimentar. Tiro algumas notas, marco algumas receitas que quero experimentar e espero pacientemente o momento de meter o bolo no forno. Aqui a tensão aumenta pois fico sempre na expectativa se o resultado final da receita ficará ou não como idealizei inicialmente. Depois é ver a magia acontecer, o bolo que cresce no forno o perfume que se intensifica despertando os meus sentidos e finalmente a hora de provar e constatar que as expectativas foram superadas.


Há livros de culinária que nos conquistam pelo seu autor, porque já conhecemos e seguimos o seu trabalho e sabemos à partida que aquele livro tem tudo para nos agradar. Outros há que nos conquistam pelo nome ou pela capa. Foi assim que adquiri o Huckleberry da autoria de Zoe Nathan. Um livro que tenho há algum tempo e que me conquistou pela fotografia de capa. Apenas conhecia Zoe pelo Instagram, sabia que ela era proprietária de uma padaria e café em Santa Monica, Los Angeles, com o mesmo nome do livro. O livro é um pouco o reflexo das receitas que Zoe vai desenvolvendo para vender na sua padaria e que partilha nas redes sociais e, acreditem, cada uma mais apetecível que a outra. Desde bolos, bolinhos, bolachas, muffins, biscoitos, panquecas, pão ou sanduiches, toda uma série de receitas que nos levam a querer passar mais tempo na cozinha e a querer ligar o forno. Este Brioche de Mirtilos, que Zoe escolheu para ilustrar a capa do livro, foi a primeira receita a ser marcada e acreditem é mesmo uma delícia. Uma massa fofa, leve e pouco doce, que se deixa envolver nos mirtilos formando um casamento perfeito e que nos apresenta uma crosta açucarada fazendo com que não fiquemos apenas pela primeira fatia. Se quiser elevar este brioche a outro nível, experimente juntar aos mirtilos algumas amêndoas laminadas. Este é um pão perfeito para ser servido num lanche ou pequeno almoço, acompanhado de uma manteiga ou compota e que pode ser conservado durante três dias. Ou não. Tudo irá depender da forma como resistirá ao seu sabor  e textura ou arriscar-se-á a vê-lo desaparecer em menos de três horas.


Brioche de Mirtilos
(receita adaptada do livro Huckleberry de Zoe Nathan)

Ingredientes:
| 225 g de mirtilos frescos *
| 2 c. (sopa) de leite
| 1 saqueta de fermento seco
| 550g de farinha de trigo
| 80 g de açúcar granulado
| 1 pitada de sal fino
| 3 ovos + 1 gema
| 140 g de manteiga s/ sal

| 1 gema de ovo
| 1 c. (sopa) de leite
| açúcar granulado q.b. p/ polvilhar

*Nota: Poderá usar mirtilos congelados, no entanto convém que escorra bem o liquido proveniente da descongelação.

Método Tradicional:
Dilua a fermento no leite ligeiramente aquecido.
Coloque a farinha numa taça larga, faça um buraco no centro e junte aí a mistura de leite e fermento.
Comece a amassar com as mãos e adicione 2/3 do açúcar, 1 pitada de sal, os ovos e a gema. Amasse bem com as mãos até obter uma mistura areada e os ingredientes começarem a ligar.
Adicione a manteiga em pedaços e amasse bem durante alguns minutos até obter uma massa homogénea, moldável e que despegue dos dedos (se achar necessário, acrescente mais 1 ou 2 c. (sopa) de farinha ou leite, conforme a massa estiver mais húmida ou mais seca).
Forme uma bola com a massa e deixe repousar alguns minutos.
Transfira a massa para uma superfície enfarinhada e estenda-a com o rolo, formando um rectângulo com cerca de 40cm x 25cm (o tamanho dependerá da forma rectangular que irá usar, correspondendo o tamanho mais curto (25cm) ao comprimento da forma).
Distribua os mirtilos sobre a massa, pressionando-os ligeiramente e polvilhe com o restante açúcar.
Enrole a massa a partir da extremidade mais curta, formando um rolo.
Coloque a massa enrolada numa forma rectangular previamente untada com manteiga e deixe levedar durante 2 horas ou até que a massa dobre de volume, num local seco e sem correntes de ar.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Bata a gema de ovo com o leite e pincele com esta mistura a superfície do brioche.
Polvilhe generosamente com açúcar granulado.
Leve ao forno durante 40 a 45 minutos. Terminado o tempo, deixe arrefecer na forma por 15 minutos e depois desenforme.

Método Thermomix - Bimby:
Coloque no copo o leite e o fermento e programe (1min/37ºC/vel1).
Junte a farinha, 2/3 do açúcar, 1 pitada de sal, os ovos e a gema e programe (10seg/vel6).
Adicione a manteiga em pedaços e programe (3min/velEspiga) (se achar necessário, acrescente mais 1 ou 2 c. (sopa) de farinha ou leite, conforme a massa estiver mais húmida ou mais seca).
Forme uma bola com a massa e deixe repousar alguns minutos.
Transfira a massa para uma superfície enfarinhada e estenda-a com o rolo, formando um rectângulo com cerca de 40cm x 25cm (o tamanho dependerá da forma rectangular que irá usar, correspondendo o tamanho mais curto (25cm) ao comprimento da forma).
Distribua os mirtilos sobre a massa, pressionando-os ligeiramente e polvilhe com o restante açúcar.
Enrole a massa a partir da extremidade mais curta, formando um rolo.
Coloque a massa enrolada numa forma rectangular previamente untada com manteiga e deixe levedar durante 2 horas ou até que a massa dobre de volume, num local seco e sem correntes de ar.
Pré-aqueça o forno a 180ºC.
Bata a gema de ovo com o leite e pincele com esta mistura a superfície do brioche.
Polvilhe generosamente com açúcar granulado.
Leve ao forno durante 40 a 45 minutos. Terminado o tempo, deixe arrefecer na forma por 15 minutos e depois desenforme.

18 comentários:

  1. Pronto. Lá terei de comprar mirtillos e experimentar mais uma receita que publicas, não é? Os teus posts têm esse efeito... que te posso dizer mais? Tu sabes... está maravilhoso! :D
    Beijo e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  2. you're killing me!... you're killing me!
    Não sabes que ando a tentar "dietar"??? Vais obrigar-me a meter as mãos na massa também e descongelar os mirtilos que tenho guardados!
    D E L I C I O S O,como tudo o que tu fazes!
    Beijo gande gande
    C

    ResponderEliminar
  3. Olá Célio: que beleza de brioche! Logo eu que não consigo resistir a massas lêvedas! Este está lindo,lindo e deve ser muito saboroso. Claro que vou guardar a receita e experimentá-lo o quanto antes. Adorei!
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  4. Perfeito como tudo o que sai das tuas mãozinhas caro e prezado amigo. Também gosto de meter as mãos na massa mas agora, onde as queria mesmo meter, era numa fatiazinha desse brioche, e provar essa maravilha...

    Beijinho e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  5. As fatias ficam lindas! És um mestre! Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Assim que vi a foto no meu feed vi logo que era o brioche da capa do Huckleberry. Lol!!
    Tenho-o marcado desde o dia que comprei o livro e nunca o fiz mas agora que vejo este teu, tão perfeito (cá entre nós, shiuuu,,, muito mais perfeito que o do livro), fiquei com dupla vontade de o fazer!
    Essa volta está perfeita Célio e não faz buraco entre o recheio e o topo, algo que faria o nosso
    Paul Hollywood muito feliz e o faria dar-te nota máxima!
    Beijinhos,
    Lia

    ResponderEliminar
  7. Madre mia de mi vida, ese corte esta espectacular¡¡¡¡¡, besos

    ResponderEliminar
  8. Concordo contigo, também adoro por as mão na massa, especialmente para fazer umas bolacinhas :) Esse brioche ficou simplesmente sublime como sempre! Adorei :)
    -
    Diogo Marques
    Blog: A culpa é das bolachas! | Facebook | Instagram | Zomato
    -

    ResponderEliminar
  9. Não sou a maior fã de sujar as mãos com massa de bolos, mas por esse vale a pena! Adoro brioche e esse de mirtilos parece fantástico ;)

    ResponderEliminar
  10. Lindo Célio!! Adoro esse livro e tenho essa receita marcada mas vai passado sabes.
    Gosto mais do teu que o da capa :) está mesmo perfeitinho, e com mirtilos, já sabes que não resisto.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  11. Ao ler o teu texto revejo-me nas tuas palavras e no enorme gosto em colocar as mãos na massa. Neta de padeiro a arte e a vontade de amassar a massa parece que nasceu comigo. Foram sempre imagens que guardo de infância e que agora tento fazer tal e qual como o meu avô fazia.
    Esta receita... esta maravilha tão perfeitinha piscou-me o olho mal a vi. Apesar de não ter o livro esta receita já estava marcada para ser feita quando a descobri algures pela blogosfera. Mas agora posso comprovar a mesma neste post maravilhoso.
    Parabéns!!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  12. Eu no verão, não costumo cozinhar tanto, ou melhor, não costumo experimentar tantas receitas, sobretudo mais trabalhosas e começo a pensar esta irei fazê-la lá mais para a frente num dia de chuva! Esse pão está magnífico e eu que fiquei fã de mirtilos, não quero outra coisa!! As fotos com as folhas outonais estão qualquer coisa!!

    ResponderEliminar
  13. Ficou fantástico!
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    http://strawberrycandymoreira.blogspot.pt/
    www.facebook.com/omeurefugioculinario

    ResponderEliminar
  14. Hello Célio!
    Receita maravilhosa, as fotos estão perfeita, vc é um exemplo a ser seguido,
    grande fonte de inspiração!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  15. Célio, revejo-me em tudo o que dizes...
    Fiquei completamente rendida a este maravilhoso brioche de mirtilos e às fotos encantadoras que nos deixam a salivar e com muita vontade de ir por as mãos na massa!
    O livro não conhecia mas pelo que descreves deve ser muito bom, vai já pra lista:)
    Bjinhos ♥

    ResponderEliminar
  16. Não conhecia o livro e agora quero conhecer porque esta é a vertente da culinária que mais gosto a padaria, logo seguida da pastelaria. Só quem partilha este "amor" percebe o imenso prazer que amassar, sentir o cheiro da massa a levedar, vê-la crescer, leva-la ao forno e esperar pode trazer! A alegria de ver que a expectativa foi alcançada, como dizes por vezes até mesmo superada é algo que só nós conhecemos, quem se limita a comer, nunca. nunca vai saber!
    Já nem sei que mais te diag... por isso escuta... consegues ouvir?
    Sou que te estou a aplaudir :)

    ResponderEliminar