Pães de Leite com Banana e Manteiga de Amendoim


Gosto de acordar com disponibilidade para preparar um bom pequeno almoço, equilibrado e nutritivo e que dê prazer saborear. Infelizmente nem sempre consigo que assim seja e, das duas uma, ou penso nisso com antecedência e começo a preparar o pequeno almoço de véspera, estando já pronto a ser tomado no dia seguinte de manhã, ou opto por coisas mais simples como as tradicionais torradas com manteiga e uma peça de fruta, ou um iogurte com granola. Penso que o segredo, mesmo não havendo tempo, está em variar esta refeição, não caindo no erro comum de comer sempre as mesmas coisas. O que importa é nunca sair de casa sem o pequeno almoço tomado, uma vez que esta é a refeição que nos vai dar energia para enfrentar um novo dia.


Nunca será demais reforçar a ideia de que é importante tomar um bom pequeno almoço. Ao tomarmos esta refeição, estamos a ingerir os nutrientes necessários e a melhorar a nossa performance. Não havendo tempo para o fazer, ou para os dias em que estamos com os minutos contados, nada como ter à mão os Manhãzitos Pão de Leite Cereais e Sementes que por serem práticos, são a opção ideal para as manhãs apressadas. Desafiado a criar uma receita com estes pães de leite, pensei de imediato numa das minhas combinações preferidas, banana e manteiga de amendoim. Experimentem também esta combinação de sabores e deliciem-se!



Pães de Leite Recheados com Banana e Manteiga de Amendoim





Ingredientes: (para 2 pessoas)
| 2-3 bananas médias
| manteiga de amendoim qb
| canela em pó qb (opcional)

Preparação:
1 . Corte os pães de leite Manhãzitos ao meio, na longitudinal. Barre cada um deles com manteiga de amendoim a gosto.

2 . Corte as bananas em fatias, também na longitudinal ou, se preferir, corte-as em rodelas.

3 . Distribua as bananas pelos pães de leite e para um toque extra, polvilhe com um pouco de canela. Saboreie, acompanhado de um café ou do seu chá favorito.





Bundt Cake de Pastinaca e Noz


Já não me lembro quando foi a última vez que partilhei aqui a receita de um bolinho. Confesso que já tinha saudades de ligar o forno e dar uso às minhas formas. Fazer um bolo é daquelas coisas que me deixa verdadeiramente feliz. Principalmente nesta altura do ano, quando as temperaturas lá fora descem a pique e nada sabe melhor que o conforto da nossa casa, perfumada com um bolo acabado de sair do forno. Daqueles simples, preparados com poucos ingredientes e que não precisam de ostentar cremes ou adereços. Daqueles que me levam a viajar no tempo até à infância, numa tarde de um qualquer domingo de Outono, quando a minha mãe fazia os meus olhos brilhar ao desenformar um bolo. Não era preciso muito, bastava um bolo simples, acabado de fazer, de laranja ou de iogurte para me ver a dar saltos de felicidade. Mas o auge era mesmo o momento de lamber a taça, ainda com a massa crua, momentos depois de o bolo ter entrado no forno. Lamechices à parte, acho mesmo que tenho de ligar o forno mais vezes e voltar a partilhar aqui mais receitas de bolos. O que acham?!


A receita de hoje é simples e preparada com um legume de Outono que adoro, a pastinaca. Também conhecida por cheróvia, é muito semelhante à cenoura, mas de cor branca e sabor mais acentuado. Costumo assar a pastinaca no forno juntamente com outros legumes e servir como acompanhamento de alguns pratos. Também funciona bem em purés, mas fica divinal em bolos. Confere uma textura mais húmida e um sabor especial à massa dos bolos. Esta foi a receita que idealizei para experimentar o novo Óleo de Grainha de Uva Fula Nativos, um óleo de origem 100% vegetal e mais saudável que os óleos tradicionais. Este óleo, que pode ser usado para fritar, cozinhar ou temperar, confere uma textura mais macia aos bolos e apresenta um sabor leve e prazeroso. 






Bundt Cake de Pastinaca e Noz

Ingredientes:
| 300 g de açúcar amarelo
| 6 ovos
| 60 ml de mel
| 350 g de farinha s/ fermento                                  
| 2 c. (chá) de fermento
| 300 g de pastinaca ralada
| 150 g de nozes grosseiramente picadas

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte com manteiga derretida e polvilhe com farinha, uma forma de bundt com capacidade de 2,4Lt.

2 . Numa taça coloque o açúcar, o Óleo de Grainha de Uva Fula Nativos, os ovos e o mel e bata durante cerca de 5 minutos.

3 . Adicione a farinha peneirada e o fermento e envolva com uma espátula. Junte a pastinaca ralada e as nozes picadas e envolva.

4 . Verta a massa na forma e leve ao forno durante 45-50 minutos. Faça o teste do palito antes de retirar o bolo do forno.

5 . Retire o bolo do forno e deixe arrefecer na forma durante 10 minutos. Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha. Opcionalmente e com o bolo ainda morno, pincele com xarope de agáve e polvilhe com nozes picadas.







Estufado de Lentilhas e Cogumelos com Puré de Abóbora


Escolher um vinho para determinada ocasião, ou simplesmente para acompanhar uma refeição, pode, à partida, parecer uma tarefa muito simples. Mas quantas vezes não nos sentimos perdidos e confusos quando somos confrontados com tanta oferta e variedade de vinhos no mercado?! Seja porque procuramos um vinho para aquele jantar de amigos marcado em cima da hora, um vinho especial para comemorar uma data importante ou mesmo um vinho para consumir no dia-a-dia, a verdade é que temos medo de arriscar e a maioria das vezes acabamos por escolher "o vinho de sempre", aquele que já conhecemos e que achamos ser a escolha acertada.

Para estas situações, existe a Casa do Vinho, um espaço exclusivo das lojas Lidl, que foi criado a pensar em todo o tipo de clientes e que apresenta vinhos para todos os dias e para todas as ocasiões. Criada para facilitar a vida do cliente na hora de escolher o vinho certo, a Casa do Vinho apresenta uma vasta selecção de vinhos cuidadosamente escolhidos e muitas ofertas exclusivas e premiadas. Toda esta oferta de vinhos é facilitada com as escolhas da reconhecida especialista em vinhos das lojas Lidl, Maria João de Almeida, que ajuda a seleccionar e a definir os vinhos que são comercializados na Casa do Vinho.


Tive o prazer de conhecer a Maria João de Almeida na visita que fiz à Feira Grandes Escolhas - Vinhos & Sabores, no final do mês passado. Como sabem eu adoro comida, logo a nossa conversa foi, inevitavelmente, sobre vinhos, mas também acerca dos melhores pratos que harmonizam na perfeição com cada tipo de vinho. Pedi à Maria João que me sugerisse três vinhos disponíveis da Casa do Vinho das lojas Lidl e que fossem ideais para todos os dias, daqueles que se bebem ao almoço ou ao jantar, ou mesmo ao final do dia para descontrair. Vinhos bons e a bom preço, frescos e leves mas consistentes, que dessem para acompanhar uma refeição semanal, desde a entrada, passando pelo prato principal e terminando na sobremesa. A Maria João não hesitou e aconselhou-me o Azinhaga de Ouro Vinho Branco Douro DOC (2,29€), o Azinhaga de Ouro Vinho Tinto DOC Douro Reserva (2,99€) e o Armilar Vinho do Porto LBV (8,99€).


Seleccionados os vinhos que iriam harmonizar a minha refeição, é chegada a hora de escolher os pratos. Na verdade, todas as combinações são possíveis, desde que haja um equilíbrio de sabores e que o resultado final seja harmonioso. Assim, para entrada escolhi uns Crepes Primavera Chef Select em cama de rúcula. Por ser uma entrada leve, harmoniza na perfeição com o Azinhaga de Ouro Vinho Branco Douro DOC. Para prato principal escolhi  algo mais confortante, comida de tacho com sabor e estrutura, pois é o que apetece nestes dias mais frios. Preparei um Estufado de Lentilhas e Cogumelos com Puré de Abóbora, prato este que por ser condimentado, harmoniza em estrutura com o Azinhaga de Ouro Vinho Tinto Douro DOC Reserva, um vinho encorpado que não se sobrepõe ao prato. Para terminar em beleza, não resisti a trazer comigo o Toucinho do Céu Milbona que servi com frutos vermelhos e que foi, obviamente, harmonizado com um vinho doce. Neste caso o Armilar Vinho do Porto LVB, que veio fazer o casamento perfeito e terminar de forma sublime esta refeição.





Estufado de Lentilhas e Cogumelos com Puré de Abóbora

Ingredientes:
{para o puré}
| 1 abóbora Butternut 
| 2 c. (sopa) de azeite
| 1 cebola
| 2 dentes de alho                    
| 1 pitada de cominhos moídos
| 1 pitada de piripiri moído
| 1/2 c. (chá) de sal
| pimenta qb
| 1 dl de bebida de aveia
{para o estufado}
| 1 c. (sopa) de azeite
| 1 cebola média
| 3 dentes de alho
| 2 cenouras médias
| 150 g de cogumelos Marron
| 200 g de lentilhas demolhadas
| 50 ml de vinho branco
| 1/2 c. (chá) de paprika fumada
| 1/2 c. (chá) de cominhos moídos                     
| 1/2 c. (chá) de tomilho seco
| 1/2 c. (chá) de salva seca
| 1 pitada de pimenta Cayenne
| 100 g de polpa de tomate
| 1 folha de louro
| 600 ml de caldo de legumes
| sal e pimenta

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 190ºC. Corte a abóbora ao meio, retire as sementes, faça alguns golpes na superfície com uma faca e coloque num tabuleiro forrado com papel vegetal. Leve ao forno durante 45 minutos.

2 . Entretanto, coloque uma panela em lume brando, junte o azeite e a cebola grosseiramente picada e refogue até a cebola alourar. Adicione os dentes de alho picados, as cenouras cortadas em rodelas e os cogumelos cortados em quartos. Deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, durante 5 minutos.

3 . Adicione as lentilhas e misture. Refresque com o vinho branco e junte a paprika, os cominhos, o tomilho, a salva e a pimenta Cayenne. Misture e deixe cozinhar até o vinho evaporar.

4 . Adicione a polpa de tomate, a folha de louro e misture. Junte o caldo de legumes, tape a panela e deixe cozinhar , mexendo de vez em quando, durante 25-30 minutos ou até as lentilhas estarem tenras. Se necessário, rectifique os temperos com sal e pimenta. Reserve.

5 . Quando a abóbora estiver assada, retire a polpa com uma colher. Coloque a polpa num processador de alimentos e triture até ficar em puré.

6 . Leve uma frigideira ao lume com 2 c. (sopa) de azeite e uma cebola picada. Deixe alourar um pouco e junte os dentes de alho picados. Adicione os cominhos, o piripiri, o sal e a pimenta e misture. Adicione também a bebida de aveia e o puré de abóbora e mexa até o líquido evaporar um pouco e o puré engrossar.

7 . Leve novamente o puré ao processador e triture até atingir a extra desejada. Rectifique os temperos e sirva o puré juntamente com o estufado de lentilhas.






Tarteletes de Maçã e Canela | Dia Mundial do Veganismo


Muito se tem falado sobre alimentação nos últimos tempos e cada vez mais esta é uma temática que a todos interessa. Diariamente somos bombardeados com novas dietas que surgem, com alimentos que até então eram desconhecidos e cujas propriedades são benéficas (ou não) para a nossa saúde. Depois há a questão ambiental, a preservação do nosso planeta e a forma como a mesma é afectada, tendo em conta o nosso tipo de alimentação. Estamos sempre a absorver informação, seja nas redes sociais, nos meios de comunicação, nas conversas diárias ou numa ida ao supermercado. Cabe a cada um de nós decidir o que é melhor ou não, desde que sejamos moderados e conscientes das nossas escolhas.

Assinala-se hoje o Dia Mundial do Veganismo. Esta data é reconhecida como o World Vegan Day desde 1994, tendo sido instituída por Louise Wallis, o presidente da sociedade vegana do Reino Unido. É a instituição vegana mais antiga no mundo e também a responsável pela oficialização do termo "vegan". O veganismo é um estilo de vida em que não é consumido nenhum tipo de produto de origem animal ou seus derivados. Para muitos é apenas uma escolha mas para outros esta é uma forma de viver que exclui, dentro do possível e do praticável, a exploração e crueldade contra os animais, seja na alimentação, no vestuário ou higiene pessoal.


Cada vez mais me preocupo com a minha alimentação e sou grande entusiasta da dieta vegana, pois tenho consciência do quão benéfica pode ser para a minha saúde e, claro está, para o planeta. Apesar de não ser ainda vegan, há já alguns meses que eliminei a carne da minha alimentação diária. Continuo a consumir alguns produtos de origem animal mas preocupo-me sempre com a origem dos mesmos e tento consumir o mais biológico possível. Ainda assim, posso afirmar que a grande maioria das refeições cá em casa são vegan e/ou vegetarianas. E esqueçam lá aquele conceito de que a comida vegana é aborrecida e sem sabor. Há todo um mundo de deliciosas receitas para explorar e que certamente farão despertar os sentidos.

Para celebrar este dia, fui desafiado pela Oliveira da Serra a usar um dos seus produtos numa das minhas receitas. Sem dúvida que tinha de fazer algo doce e, claro, sem qualquer produto de origem animal. Esta é a estação das maçãs e foi o perfume delas, na minha fruteira, que me inspirou a criar esta receita. Recorri à já clássica combinação com a canela e enriqueci a receita com o Vinagre de Maçã Oliveira da Serra. Estes vinagres são feitos a partir da melhor fruta seleccionada portuguesa, atribuindo aos pratos sabores novos e únicos, com um toque de frescura e leveza. Parece-vos improvável?! Então experimentem esta receita e surpreendam aí em casa com estas irresistíveis tarteletes de comer e chorar por mais.








Tarteletes de Maçã e Canela [receita vegan]

Ingredientes:
{para a massa}
| 360 g de farinha s/ fermento
| 3 c. (sopa) de açúcar amarelo
| 1 pitada de sal
| 220 g de manteiga vegetal fria
| 2 c. (sopa) de água fria
{para o recheio}                             
| 6-8 maçãs (cerca de 530 g)
| 85 g de açúcar moreno
| 3 c. (sopa) de amido de milho
| 2 c. (chá) de canela
| 40 g de sultanas (opcional)
| 2 c. (sopa) de bebida vegetal
| 2 c. (sopa) de açúcar demerara

Preparação:
1 . Prepare a massa, misturando numa taça a farinha, o açúcar e o sal. Junte a manteiga vegetal fria em pedaços e misture com as mãos. Aos poucos vá adicionando a água fria e amasse até conseguir uma mistura homogénea e moldável (em alternativa, coloque todos os ingredientes num robot de cozinha e misture alguns segundos numa velocidade média-alta). Forme uma bola, envolva em película aderente e leve ao frigorífico durante 30 minutos.

2 . Descasque e descaroce as maçãs, corte-as em cubos pequenos e coloque numa taça. Junte o Vinagre de Maçã Oliveira da Serra e misture. Adicione o açúcar, o amido de milho, a canela e as sultanas. Envolva e reserve.

3 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. 

4 . Reserve 1/3 da massa. Divida a restante massa em seis partes e estenda cada uma delas formando seis círculos de massa. Forre seis formas de tarteletes com cerca de 10 cm de diâmetro, deixando cerca de 0,5 cm de massa nos bordos.

5 . Distribua o recheio de maçã e canela pelas tarteletes, enchendo até à superfície.

6 . Estenda agora a restante massa e use uma faca para cortar a massa em tiras com cerca de 1,5 cm de largura. Distribua as tiras de massa pelas tarteletes, formando um efeito entrelaçado (em alternativa pode usar um disco de massa inteiro, fazendo, neste caso, um pequeno corte na superfície). Com os dedos, sele bem a massa em toda a volta e corte o excedente com uma tesoura.

7 . Pincele a superfície das tarteletes com bebida vegetal de aveia (ou outra) e salpique com açúcar demerara. Leve as tarteletes ao forno durante 35 minutos ou até ficarem douradas. Retire e deixe arrefecer nas formas durante pelo menos 15 minutos.

8 . Com cuidado desenforme as tarteletes e sirva ainda mornas com uma bola de gelado ou deixe arrefecer por completo e sirva simples.