Quiche de Legumes

 
Desde criança que aprendi a ser poupadinho na cozinha, a não desperdiçar os alimentos e a tirar deles o máximo partido. A maioria da fruta e legumes que entravam na cozinha dos meus pais eram de cultivo próprio. As couves, as abóboras, o feijão, as ervilhas, as favas, os espinafres, as alfaces... tudo era semeado ou plantado de raíz até estar pronto a ser colhido e a trazer para a mesa. Tudo era cultivado com tempo, ao sabor da Natureza, sem pressas. Tudo tinha um sabor diferente. E nada era desperdiçado. O que havia em excesso era oferecido a familiares e vizinhos ou era conservado em sacos de pano e arcas de madeira, para consumir ao longo do ano. As partes menos boas dos legumes e a fruta que não se encontrava em condições para ser consumida, eram dadas a comer aos animais. Naquele tempo e ainda que de forma inconsciente, já era praticada a sustentabilidade alimentar e não havia qualquer tipo de desperdício na nossa casa. Basicamente, tudo era aproveitado e nada se deitava fora. Até as sobras das refeições eram aproveitadas para a sopa do dia seguinte ou para serem transformadas noutra refeição. Éramos auto-sustentáveis e poupávamos em tudo o que podíamos.


Hoje, mais do que nunca, e nem sempre pelos melhores motivos, fala-se imenso em sustentabilidade alimentar e desperdício zero na cozinha. Foi a pensar nestas temáticas que o Alegro me desafiou a escrever um artigo e a criar uma receita. Aceitei com a maior das facilidades, pois a sustentabilidade alimentar continua a fazer parte dos meus dias, em todos os momentos e em todas as refeições. Convido-vos por isso a ler o artigo completo aqui ou a visitar o site Alegro e ler outros artigos sobre outras temáticas diferentes e ficar também a par de todas as novidades.

Em relação à receita, criei algo que faz parte das refeições cá de casa e que agrada a praticamente toda a gente. Uma quiche de legumes, preparada com sobras de legumes de uma outra refeição e que desta forma foram salvos de ir parar ao lixo. Uma receita simples e que pode ser preparada por qualquer pessoa aí em casa, desde a massa até ao recheio. A massa é das minhas preferidas de sempre, meio integral e preparada com azeite. Podem usar em qualquer tarte salgada. O recheio pode ser adaptado ao vosso gosto pessoal, usando os legumes da vossa preferência e adicionando até sobras de proteína animal, como peixe ou frango. 




(artigo elaborado em colaboração com o site Alegro)

Sustentabilidade Alimentar e Desperdício Zero na Cozinha

Reduzir o desperdício alimentar, aproveitar ao máximo os alimentos, poupar tempo e dinheiro e proteger o planeta. Estas são apenas algumas das metas alcançadas quando falamos de sustentabilidade alimentar e desperdício zero na cozinha.

Mas afinal, o que é isto da sustentabilidade alimentar?!

É do conhecimento geral que o planeta Terra está a esgotar os seus recursos. Cabe a cada um de nós adquirir hábitos que ajudem a contrariar essa tendência. Podemos começar por ter uma cozinha mais sustentável, uma vez que esta é a divisão onde diariamente preparamos as nossas refeições, onde planeamos e organizamos a nossa alimentação e onde, consequentemente, desperdiçamos grande parte dos alimentos que adquirimos.

Estima-se que todos os anos* um terço dos alimentos produzidos a nível mundial são desperdiçados. A maioria desse desperdício alimentar acontece nas nossas casas, sendo que cada português desperdiça em média 100 kg de alimentos por ano. Os números são alarmantes e seja por desconhecimento de como utilizar devidamente os alimentos ou de como os conservar, tirando deles o máximo partido, a verdade é que se não agirmos já, se não assumirmos o compromisso de adoptar um estilo de vida mais sustentável, estaremos a comprometer as nossas gerações futuras.

A sustentabilidade está assente num processo que garante as necessidades e desenvolvimento das gerações futuras, permitindo usar de forma inteligente os recursos naturais existentes, preservando-os para o futuro e que está relacionado com o desenvolvimento económico e material, sem causar danos no meio ambiente.

*segundo a FAO - Food and Agriculture Organization (2011) - Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.

Como ser mais sustentável e evitar o desperdício alimentar?

Se voltarmos atrás no tempo e pensarmos como viviam as nossas avós, chegamos à conclusão que elas já praticavam a sustentabilidade alimentar nos mais pequenos gestos do dia-a-dia. Quem não se lembra dos sacos de pano que serviam para ir ao pão ou para guardar as leguminosas secas? Dos frascos das conservas que eram lavados e reaproveitados para guardar sementes e compotas? Dos guardanapos de pano que eram lavados e reutilizados vezes sem conta? Das borras do café que eram colocadas nos vasos? E das partes mais feias dos legumes que eram utilizadas nas sopas? Alguns gestos simples mas que permitem reduzir o lixo e aproveitar todos os recursos, evitando o desperdício alimentar.

Vivemos numa sociedade de consumismo, tudo é descartável, compramos coisas que não necessitamos, alimentos que muitas vezes não consumimos, produzimos toneladas de lixo (...)

(podem ler o artigo completo aqui e ficar ainda a conhecer os quatro passos importantes no caminho da sustentabilidade alimentar)



Quiche de Legumes

Ingredientes:
{para a massa}
| 120 g de farinha de espelta integral
| 100 g de farinha de espelta branca
| 1 c. (chá) de fermento seco
| 1/2 c. (chá) de sal
| 2 c. (sopa) de azeite
| 1 ovo
| 60 ml de água tépida
{para o recheio}
| 1 cebola pequena
| 2 c. (sopa) de azeite
| 1 courgette média
| 400 g de sobras de legumes cozidos
(usei batata, cenoura e brócolos)
| 100 g de queijo mozzarella
| 4 ovos
| 200 ml de crème fraîche (ou natas)
| 1 pitada de noz moscada
| sal e pimenta

Preparação:
1 . Prepare a massa, misturando as farinhas com o fermento e o sal numa taça. Faça um buraco no meio e junte o azeite, o ovo e a água. Junte e amasse todos os ingredientes com as mãos até obter uma massa homogénea (opcionalmente, coloque todos os ingredientes num robot de cozinha e programe a função "amassar" durante 1-2 minutos).

2 . Transfira a massa para uma bancada enfarinhada e amasse alguns minutos. Forme uma bola e deixe a massa repousar cerca de 15-20 minutos.

3 . Pré-aqueça o forno a 180ºC.

4 . Leve uma frigideira ao lume com a cebola picada e o azeite. Salteie até a cebola ficar translúcida. Junte a courgette em cubos e salteie até amolecer. Retire do lume e reserve.

5 . Estenda a massa com o rolo até esta ter ±3mm de espessura. Forre com a massa uma tarteira com cerca de 23 cm de diâmetro e leve ao forno durante 5 minutos.

6 . Coloque metade do queijo no fundo da forma. Sobre o queijo coloque a courgette e os legumes cozidos em pedaços.

7 . Bata os ovos com o crème fraîche, tempere a gosto com noz moscada, sal e pimenta e verta sobre os legumes. Polvilhe com o restante queijo e leve a quiche ao forno cerca de 30-35 minutos.

8 . Retire a quiche do forno, deixe arrefecer um pouco e sirva com uma salada de folhas verdes.






Gelado de Manteiga de Amendoim e Shortcake de Chocolate


É impressão minha ou o Verão passou mesmo a correr?! Não sei se foi por ter tido mais trabalho este ano, mas sinceramente quase não dei pelos meses de Julho e Agosto passarem. Num piscar de olhos chegámos a Setembro e já estamos com um pezinho no Outono. Mas Setembro é de longe o meu mês preferido e eu acho sempre que ainda há muitos dias de Verão pela frente para aproveitar. Estou de férias neste momento e só quero aproveitar cada segundo destes últimos dias de Verão. O Outono pode vir, sim, mas devagarinho. Até lá, vou aproveitar todos os raios de sol para bronzear a minha pele. Vou dar uns mergulhos na água salgada do mar, vou passear e petiscar sem horários, vou andar de pés descalços e vou comer todos os gelados que me apetecer.


Porque os dias ainda estão quentes e porque as temperaturas assim exigem, as sobremesas frescas continuam na ordem do dia e este Gelado de Manteiga de Amendoim e Shortcake de Chocolate é só dos melhores gelados que fiz nos últimos tempos. É a sobremesa perfeita para partilhar num almoço de família ou num jantar de amigos. Este é o gelado que todos vão querer experimentar e não, nem sequer vai ser preciso ter uma máquina de gelados em casa, pois prepara-se em poucos minutos e é mesmo simples de fazer. 

Esta receita foi preparada com as deliciosas Bolachas Shortcake de Chocolate da Nacional, umas bolachas com 56% de cereais e que são uma delícia para os verdadeiros apreciadores de cacau. O seu sabor achocolatado combina na perfeição com a manteiga de amendoim e fazem deste gelado a sobremesa ideal para terminar em beleza qualquer refeição. Esta e outras receitas disponíveis no site da Nacional, assim como todos os produtos e novidades divulgadas pela marca.






Gelado de Manteiga de Amendoim e Shortcake de Chocolate

Ingredientes:
| 400 ml de natas frescas
| 300 g de manteiga de amendoim
| 8 c. (sopa) de xarope de ácer + qb p/ servir                                            
| 1 c. (sopa) de amendoins torrados
| suspiros p/ servir

Preparação:
1 . Comece por forrar com película aderente uma forma rectangular com cerca de 11cm x 20cm, deixando uma boa quantidade de película de fora para ajudar a desenformar. Reserve.

2 . Bata as natas, que devem estar bem frescas, a uma velocidade média-alta, até que fiquem bem espessas, tipo chantilly

3 . Adicione a manteiga de amendoim às natas (se necessário mexa bem com uma colher, antes de adicionar, para que amoleça) e bata a uma velocidade baixa, apenas para envolver.

4 . Junte o xarope de ácer e envolva delicadamente com uma espátula até ficar homogéneo.

5 . Verta 1/4 do creme no fundo da forma e alise bem com uma espátula. Cubra o creme com uma camada uniforme de Bolachas Shortcake de Chocolate da Nacional (se necessário apare as bolachas com uma faca de serrilha, reservando as aparas).

6 . Volte a colocar uma camada de creme na forma, alise e cubra com bolachas. Repita o processo até terminar o creme e finalizando com uma camada de bolachas.

7 . Cubra o gelado com a película e leve ao congelador durante pelo menos 4 horas ou, preferencialmente, de um dia para o outro.

8 . Desenforme o gelado, deixando-o à temperatura ambiente 20 minutos antes de servir. No momento de servir decore com as aparas de bolacha, amendoins torrados, suspiros e regue com um fio de xarope de ácer.







Salada de Espirais com Vegetais, com Sardinhas e Pimentos Assados


Enquanto os tão esperados dias de férias não chegam, vou sonhando com os longos dias de praia, os passeios à beira mar, os pés descalços na areia molhada, o cheiro da maresia e o azul infinito do céu que se funde com o azul do mar. Penso nas refeições simples e frescas, saboreadas ao som das ondas do mar. Nas saladas preparadas com ingredientes locais, adquiridos no mercado, temperadas com os oregãos que vêm da serra. Na fruta fresca da estação, e nos gelados que satisfazem a minha gula. Dias de felicidade pura que fazem com que a vida saiba ainda melhor. Sem horários, sem compromissos ou preocupações. Nos lugares de sempre, onde somos sempre tão bem recebidos e onde somos muito felizes. Naquele que é o meu mês preferido.


Enquanto esses dias não chegam, saboreio à mesa o que de melhor o Verão tem para oferecer. Por aqui reinam as saladas, nas mais variadas combinações de sabores e ingredientes. Desde as combinações mais clássicas até às mais arrojadas. Desta vez fui buscar uma combinação tão nossa, tão portuguesa, sardinhas e pimentos assados. Digam lá que não soa mesmo a Verão?! Eu adoro estes sabores e desta vez transportei-os para uma salada à qual juntei os Espirais com Vegetais da Nacional. Estes espirais, também conhecidos por Fusilli Tricolore, são feitos à base de espinafres e tomate, o que enriquece ainda mais qualquer prato. Para além disso, a sua forma e cor dão mais vida às saladas, tornando-as muito mais apelativas. Ficam prontas em poucos minutos e são as massas perfeitas para as saladas de Verão. 

A receita é bastante simples mas carregada de sabor e está também disponível no site da Nacional. Lá poderão encontrar muitas e deliciosas receitas, perfeitas para levar para a praia mas também para qualquer ocasião do dia-a-dia. Inspirem-se e aproveitem o melhor do Verão!






Salada de espirais com Vegetais, com Sardinhas e Pimentos Assados
 
Ingredientes: (para 4 pessoas)
| 100 g de tomate cherry
| 2 pimentos vermelhos assados
| azeitonas verdes
| azeite qb
| sal                                     
| 1 fio de vinagre
| 1 lata de sardinhas de conserva em azeite
| oregãos
| folhas de manjericão

Preparação:
1 . Leve uma panela ao lume com água temperada com sal. Quando levantar fervura junte os Espirais com Vegetais da Nacional e deixe cozinhar cerca de 8-10 minutos. Escorra a massa e coloque-a numa taça larga.

2 . Corte os tomates cherry em metades e junte-os à massa, assim como os pimentos vermelhos em pedaços e as azeitonas em rodelas.

3 . Regue a salada com azeite, tempere com sal e umas gotas de vinagre e envolva tudo.

4 . Desfaça as sardinhas em pedaços, adicione-as à salada e misture.

5 . Sirva a salada com oregãos e folhas de manjericão. Se necessário volte a regar com um fio de azeite.







Pad Thai de Camarão


Com a chegada dos dias mais quentes, apetecem agora as refeições mais simples e ligeiras, fáceis de preparar mas ainda assim cheias de sabor. Eu confesso que por esta altura são as saladas que me conquistam o paladar. Umas mais simples, outras mais elaboradas, mas todas com ingredientes simples e sazonais. Numas coloco fruta, noutras uso os legumes da estação, mas no final o que importa é ter uma refeição equilibrada, saudável e deliciosa. A par das saladas existem os pratos de massa que, também eles preparados com ingredientes simples, são fáceis de confeccionar e perfeitos para estes dias quentes. Receitas simples e cheias de sabor que nos permitem não passar muito tempo na cozinha e assim aproveitar da melhor forma estes dias de Verão. 


Com inspiração tailandesa, este é um prato que adoro, o Pad Thai. Basicamente é preparado com noodles  de arroz salteados com camarão e legumes e servido com amendoins e ervas frescas. Uma refeição simples e carregada de sabor, que se prepara num instante e que tanto serve para degustar em casa como para levar na marmita, para a praia ou para um piquenique. 

Convém ter uma boa frigideira na qual começamos por saltear os camarões, aos quais adicionamos posteriormente os noodles já cozinhados. Aqui, usei a minha frigideira em ferro mineral B DeBuyer que adquiri na loja Lecuine. Estas frigideiras são fabricadas em França, são de elevada qualidade e muito resistentes a todas as fontes de calor, incluindo indução. Encontram-se disponíveis em vários tamanhos e são muito fáceis de limpar. Aqui encontram toda a gama de frigideiras DeBuyer disponíveis e já sabem que se comprarem na Lecuine, recebem a vossa encomenda em menos de 48 horas e não pagam os portes acima dos 40€. E se estiverem interessados podem ainda usar o código SweetGula no checkout e assim obter mais 5% de desconto extra na vossa compra. Aproveitem!






Pad Thai de Camarão

Ingredientes:
| 150 g de noodles de arroz (ou ovo)
| 3 c. (sopa) de molho de soja
| 2 c. (sopa) de vinagre de sidra
| 5 c. (sopa) de maple syrup (ou mel)
| 1 pitada de piri-piri
| 200 g de miolo de camarão
| 3 c. (sopa) de azeite                                 
| 4 dentes de alho
| 2 c. (sopa) de manteiga
| 1 ramo de coentros
| 4 cebolinhas
| 1 chávena de amendoins torrados
| sumo de 1/2 lima
| 1/2 malagueta (opcional)

Preparação:
1 . Numa taça misture o molho de soja com o vinagre, junte 3 c. (sopa) de maple syrup e reserve.

2 . Leve uma frigideira ao lume com o azeite e aqueça. Adicione o miolo de camarão e salteie. Junte os dentes de alho picados, a manteiga e 2 c. (sopa) de maple syrup. Salteie mais um pouco até que comece e caramelizar. 

3 . Leve um tacho ao lume com água e sal. Quando levantar fervura adicione os noodles. Desligue o lume e reserve uns minutos, mexendo de vez em quando, até os noodles estarem cozinhados.

4 . Adicione os noodles ao camarão, junte o molho de soja reservado, o piri-piri e envolva. Junte coentros picados, as cebolinhas cortadas em rodelas finas e regue com o sumo de lima. Envolva tudo e rectifique os temperos, se necessário.

5 . Sirva em taças individuais com amendoins torrados e malagueta em rodelas (opcional).