Galette des Rois de Castanha


E assim, sem mais nem menos, chegamos a 2022. Dois anos volvidos após um vírus se ter instalado nas nossas vidas e ter mudado o mundo. Não sei se é de mim e isto até pode parecer um pouco cliché, mas caramba, o tempo tem voado. Temos todo um novo ano pela frente para aproveitar e fazer o que mais gostamos. Para ir em busca da felicidade, dos pequenos momentos e das pessoas, as nossas pessoas, que fazem realmente a vida valer a pena. Não fiz qualquer resolução para este novo ano. Não estabeleci qualquer meta ou objectivo. Conhecem a expressão "go with the flow"?! Esse é o meu mantra para este ano, viver um dia de cada vez, apreciar e tirar partido dos bons momentos e das pequenas coisas desta vida. Porque se a felicidade existe, é nessas pequenas coisas que ela está instalada. Rodear-me de quem me faz sentir bem e praticar o bem, todos os dias.

Algo que tomo como garantido é que continuarei a alimentar esta minha paixão pela cozinha. Vou continuar a cozinhar e a partilhar aqui as minhas receitas. E como já vem sendo hábito, hoje, dia em que se celebra o Dia de Reis, venho partilhar a primeira receita do ano. Bem sei que neste dia é o Bolo Rei quem brilha na mesa dos portugueses. Mas para mim, bolo rei é na altura do Natal e quando chego a Janeiro já não posso ver o dito à minha frente. Opto então por outros sabores e gastronomias, que nunca desiludem e que também são alusivos a este dia. Da cozinha francesa vem a Galette des Rois, uma sobremesa preparada com massa folhada e recheada com creme de ovo e amêndoa, o famoso creme frangipane. Outras versões mais arrojadas mas não menos deliciosas surgem entretanto para adoçar o paladar dos mais gulosos. É o caso desta Galette Des Rois de Chocolate e Avelã ou da Galette Des Rois de Pistácio e Framboesa. Este ano trago uma outra versão, preparada com creme de castanha e que é de bradar aos céus. A combinação de sabores, da castanha com a amêndoa, fazem o casamento perfeito que vai despertar todos os sentidos. Se puderem experimentem esta receita que, ainda para mais, é tão fácil de preparar. É com esta galette deliciosa que desejo a todos os que por aqui passam um Feliz Ano Novo 2022 e também um Feliz Dia de Reis!





Galette des Rois de Castanha

Ingredientes:
| 2 bases redondas de massa folhada
| 200 g de amêndoas s/ pele
| 100 g de manteiga fria
| 1 ovo
| 250 g de creme de castanha
| 1 gema de ovo
| 1 c. (sopa) de água
| xarope de ácer p/ pincelar

Preparação:
1 . Pré-aqueça o forno a 200ºC. Coloque uma das bases de massa folhada sobre um tabuleiro forrado com papel vegetal e reserve.

2 . Num processador de alimentos coloque as amêndoas e triture até obter uma farinha. Adicione a manteiga fria em cubos e volte a triturar até obter uma mistura areada.

3 . Adicione o ovo, o creme de castanha e misture até ficar homogéneo. 

4 . Espalhe o preparado anterior sobre a base de massa folhada, alise com uma espátula, deixando cerca de 2 cm de massa livre em toda a volta.

5 . Disponha a segunda base de massa folhada sobre o creme de castanha e pressione ligeiramente com um garfo e em toda a volta da massa, por forma a selar as duas bases de massa folhada.

6 . Misture a gema com a água e pincele toda a superfície da galette.

7 . Com uma faca faça um furo no centro, que ajudará a libertar os vapores e com a ponta da faca desenho alguns motivos a gosto na superfície.

8 . Leve a galette ao forno durante cerca de 30-35 minutos ou até ficar bem dourada. Retire a galette do forno e pincele com xarope de ácer ou mel.





Linzer Cookies com Creme de Chocolate e Avelã


Não sei se acontece o mesmo convosco, mas por aqui, estes dias que antecedem o Natal, são sempre de grande azáfama. Há sempre um ingrediente que está a faltar e que obriga a mais uma viagem ao supermercado. Há trabalhos por terminar e presentes para embrulhar. Há aquele presente de última hora para comprar. Há a ceia de Natal, cujos preparativos falta ultimar. Juntando a tudo isto, o facto de este ano não ter, uma vez mais, os meus mais queridos por perto, faz aumentar em mim a vontade de ver esta época festiva terminar o mais rápido possível. Se em situações normais o Natal já é para mim um turbilhão de emoções, o facto de não ter a família por perto deixa-me ainda mais ansioso e nostálgico. Mas não será por isso que deixo de celebrar o Natal. Cá em casa não irá faltar o arroz doce e o cheiro da canela no ar. Não vão faltar os sonhos nem sequer as rabanadas.


Mas todos os anos por aqui, existem também fornadas de bolachas a sair. Gosto sempre de oferecer presentes de comer. É algo que é feito por nós, com amor, e que sabemos, à partida, que irá fazer feliz a pessoa a quem vamos oferecer. As bolachas são também ideais para aquele presente de última hora, pois preparam-se num instante e basta um embrulho personalizado para ter em mãos o presente perfeito. Estas Linzer Cookies são o exemplo disso mesmo, umas bolachas bem gulosas, muito fáceis de preparar e que, tenho a certeza, vão arrancar sorrisos. Recheadas com creme de chocolate e avelã, mas que facilmente pode ser substituído por outro creme ao vosso gosto, como lemon curd, manteiga de amendoim, compota de abóbora ou framboesa, ganache de chocolate, enfim, o ideal mesmo é experimentarem a receita.

Nesta receita usei a Farinha Extra Fina da Nacional, a marca de confiança que me acompanha há tantos anos e com quem é um prazer trabalhar. Quanto à farinha, é obtida de trigos seleccionados e apresenta-se agora mais fina, mais branca e mais pura. Não contém fermento adicionado pelo que se torna a farinha ideal para todo o tipo de receitas doces ou salgadas, como bolos, massas, tartes e biscoitos, tornando essas receitas ainda mais deliciosas e requintadas. Vejam no site as várias receitas que podem confeccionar com esta farinha e também com outros produtos da marca Nacional.

Aproveito para desejar a todos os que por aqui passam, os votos de umas Festas Felizes, de preferência na companhia daqueles que vos são mais próximos. Que esta seja uma quadra de muito amor, reflexão e partilha e que nunca nos falte a força e a esperança de construir um mundo ainda melhor. Boas Festas!






Linzer Cookies com Creme de Chocolate e Avelã

Ingredientes:
| 100 g de farinha de amêndoa (amêndoa moída)             
| 1/4 c. (chá) de fermento
| 1 pitada de sal
| 175 g de manteiga à temp. ambiente                   
| 150 g de açúcar amarelo
| 2 ovos médios
| 1 c. (chá) de extracto de baunilha
| 100 g de creme de chocolate e avelã
| açúcar em pó p/ polvilhar

Preparação:
1 . Numa taça misture a Farinha Extra Fina Nacional com a amêndoa moída, o fermento, o sal e reserve.

2 . Bata a manteiga com o açúcar, usando uma vara de arames até obter uma mistura cremosa. Adicione os ovos e o extracto de baunilha e bata mais um pouco até estar bem incorporado.

3 . À mistura anterior adicione a mistura de farinhas e envolva até obter uma massa lisa e uniforme.

4 . Forme uma bola com a massa, envolva em película aderente e leve ao frigorifico durante pelo menos 2 horas.

5 . Pré-aqueça o forno a 180ºC, forre com papel vegetal um tabuleiro de forno e polvilhe ligeiramente uma bancada com farinha.

6 . Transfira a massa para a bancada e estenda-a com o rolo, deixando uma espessura de cerca de 3-5 mm. Com um cortador de bolachas redondo, corte círculos de massa e disponha-os no tabuleiro. Use um cortador em forma de estrela e corte o centro de metade dos círculos de massa.

7 . Leve o tabuleiro ao forno por cerca de 10-12 minutos ou até que as bolachas comecem a ficar douradas (as bolachas recortadas no centro deverão cozer mais rápido, pelo que o ideal será levá-las ao forno em tabuleiros diferentes).

8 . Retire as bolachas do forno e deixe que arrefeçam completamente sobre uma grelha. Depois de frias, espalhe uma pequena porção de creme de chocolate e avelã em cada bolacha inteira. Polvilhe com açúcar em pó as bolachas recortadas e coloque-as sobre o creme, pressionando ligeiramente e formando uma sanduíche.







Bundt Cake de Sidra e Maçã


Das coisas que mais prazer me dá, nestes dias frios da estação, ligar o forno e perfumar a casa com um bolo acabado de fazer. Então se for com os sabores do Outono, melhor ainda. Conseguem imaginar uma casa que cheira a especiarias e onde predomina no ar o aroma da maçã e da canela? Aquele aroma que cheira a conforto, que pede uma chávena de chá entre as mãos e que nos "empurra" para o espírito de Natal?! Por aqui os fins de semana têm sido assim, quando surge oportunidade há sempre com bolinho ainda morno, chá quente, sofá, um livro e uma mantinha. É daqueles prazeres de Inverno que me confortam a alma. E a coisa só melhora se estiver a chover lá fora. São os pequenos prazeres dos dias frios que convidam a ficar em casa.


O bolo de maçã é dos meus bolos preferidos do outono. Este, da Filipa Gomes, apresenta aquela combinação clássica de sabores que nunca desilude e já foi repetido vezes sem conta cá em casa. Também já fiz uma versão mais saudável, não menos deliciosa e que agradou bastante, este Bolo de Maçã e Trigo Sarraceno. Mas o bolo que trago hoje é mesmo daqueles que não nos satisfaz com uma fatia apenas. Fica super fofo e macio, sente-se o aroma da maçã e da canela e aquela capinha exterior de açúcar e canela, que o torna mais guloso, faz deste um bolo para repetir imensas vezes. Arrisco a dizer que é dos meus bolos de maçã preferidos.

Para esta receita contei com a Nacional e uma das suas farinhas mais clássicas, a Farinha para Bolos da Nacional. Agora com uma nova receita, esta farinha apresenta-se mais branca e fina. É uma farinha que já contém fermento e que é preparada com trigos seleccionados, permitindo obter resultados perfeitos nas receitas de bolos mas também de biscoitos e outros produtos de confeitaria e pastelaria. Conheçam aqui todas as farinhas disponibilizadas pela marca Nacional e visitem o site da marca onde poderão ver esta e outras mais receitas deliciosas e inspiradoras.






Bundt Cake de Sidra e Maçã

Ingredientes:
| 1 c. (chá) de fermento
| 1 + 1/2 c. (chá) de canela em pó
| 1/2 c. (chá) de bicarbonato de sódio
| 1 pitada de sal
| 3 ovos
| 300 g de açúcar amarelo                
| 150 ml de azeite
| 200 g de puré de maçã *
| 200 ml de sidra de maçã
| 1 c. (chá) extracto de baunilha
| 3 c. (sopa) e manteiga
| 50 g de açúcar granulado

* o puré de maçã pode ser de compra ou então pode ser obtido de 3-4 maçãs cozidas, bem escorridas e reduzidas a puré.

Preparação: 
1 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte com manteiga e polvilhe com farinha uma forma de bundt e reserve.

2 . Numa taça misture a Farinha p/ Bolos da Nacional com o fermento, 1 c. (chá) de canela, o bicarbonato de sódio e o sal. Reserve.

3 . Na taça da batedeira bata os ovos com o açúcar até dobrar de volume. Adicione o azeite, o puré de maçã, a sidra de maçã, o extracto de baunilha e bata mais um pouco para envolver.

4 . Aos poucos adicione a mistura de farinha e envolva com uma espátula até obter uma massa homogénea.

5 . Verta a massa na forma reservada e leve ao forno durante 40-45 minutos. Retire o bolo do forno e deixe arrefecer na forma durante 10 minutos. Desenforme e coloque o bolo sobre uma grelha.

6 . Derreta a manteiga e pincele com ela o bolo ainda morno.

7 . Misture o açúcar granulado com 1/2 c. (chá) de canela e polvilhe generosamente o bolo com esta mistura.







Canja de Bacalhau


Para estes dias mais frios apetecem as sopas, quentes e reconfortantes. Umas mais simples, outras mais elaboradas mas todas cheias de sabor. Nada sabe melhor, na hora de alimentar o estômago, do que saborear uma boa taça de sopa acabada de cozinhar. Puro conforto para a alma, não concordam?! E neste capítulo das sopas entram também as canjas, esse prato tão tipicamente português, tão simples de confeccionar e a que tantas vezes recorremos quando pretendemos recuperar de uma gripe ou constipação. A canja mais típica é a de galinha mas existem outras variantes como a canja de amêijoas ou esta que trago hoje, a canja de bacalhau.


A canja de bacalhau é um prato típico da minha infância, muito apreciado pelo meu pai e que muitas vezes era confeccionado lá em casa. Era também um prato a que a minha mãe recorria para aproveitar as postas de bacalhau cozido que sobravam de outras refeições. Com uma ou duas postas era possível fazer uma generosa quantidade de canja que deixava toda a gente satisfeita. Confesso que na altura, a canja de bacalhau não era das coisas que mais apreciava mas com o tempo fui aprendendo a gostar mais desta sopa, preparada com aquele ingrediente tão usado na gastronomia portuguesa, o bacalhau. 

Apesar de a versão da minha mãe ser diferente, pois ela usava arroz em vez de massa, era igualmente deliciosa. Eu prefiro usar a massa nesta canja e costumo até variar no tipo de massa. Aqui escolhi a massa Letras da Nacional, sendo esta também uma estratégia para que até os mais pequenos saboreiem de forma mais divertida uma sopa rica e saudável, enquanto descobrem as diferentes letras do alfabeto. Podem usar outras massas nesta receita, como a Pevide ou as Argolinhas, massas disponibilizadas pela Nacional e de óptima qualidade. Podem ver aqui toda a variedade de massas comercializada pela marca. E se procuram inspiração para cozinhar, espreitem esta e outras receitas deliciosas, disponíveis no separador "Receitas" no site da Nacional.






Canja de Bacalhau

Ingredientes:
| 2 lombos de bacalhau
| 1 folha de louro
| 1 cebola
| 2 dentes de alho
| 2 c. (sopa) de azeite             
| 1 cenoura
| sal qb
| 1 raminho de coentros
| 6 ovos escalfados

Preparação:
1 . Coloque os lombos de bacalhau num tacho, junte 2 litros de água, a folha de louro e leve ao lume. Quando levantar fervura, desligue o lume e deixe o bacalhau de molho na água, até arrefecer.

2 . Escorra o bacalhau, reservando a água da cozedura. Retire a pele e as espinhas e desfaça o bacalhau em lascas. Reserve.

3 . Pique a cebola e os dentes de alho, coloque num tacho e junte o azeite. Salteie até a cebola ficar translúcida e de seguida adicione a cenoura em cubos. Salteie mais um pouco.

4 . Adicione a água do bacalhau, tempere com sal e deixe levantar fervura. Junte a massa Letras da Nacional e deixe cozinhar durante 10 minutos.

5 . Junte o bacalhau, rectifique o sal, misture e desligue o lume. Adicione os coentros picados e envolva. Sirva a canja com os ovos escalfados.